2017/09/04

Kirin 970 da Huawei vem com NPU para acelerar inteligência artificial


A Huawei já apresentou oficialmente o seu Kirin 970 que, como já tinha sido antecipado, vem com módulo de processamento dedicado para funções de inteligência artificial: o Neural Processing Unit (NPU).

Há muitas décadas que os CPUs foram ganhando capacidades acrescidas específicas, inicialmente com módulos de processamento matemático, depois com funções de aceleramento multimédia, mais tarde complementados com GPUs para processamento gráfico / 3D. Agora, parece estar na hora de juntar mais uma nova capacidade com direito a processamento dedicado por hardware: inteligência artificial.

O Kirin 970 é o mais recente SoC da Huawei e que será estreado no Mate 10, e vem cheio de argumentos para se tornar num chip de referência: tem processo de fabrico de 10nm, vem com 4-cores A73 a 2.4GHz mais 4-cores A53 a 1.8GHz, processador melhorado para processamento de fotos e vídeo, modem LTE 4.5G com velocidades de até 1.2Gbps nose downloads, GPU Mali G72MP12 e... a principal novidade, o NPU.

Este NPU permitirá libertar o smartphone da dependência da cloud para fazer processamentos intensivos de inteligência artificial, que tanto poderá ser coisas como o reconhecimento de voz ou reconhecimento de imagem, de forma muito mais rápida e eficiente do que se fosse feito apenas com o CPU e ou GPU existentes.

No papel, sem dúvida que parece interessante, mas agora faltará ver como é que esta potência acrescida será posta em uso em casos práticos reais... já que não será fácil convencer developers a tirarem partido de algo que, por agora, existe apenas num único chip (embora, a médio/longo prazo, seja de esperar que se crie um standard para tirar partido deste tipo de capacidades, tal como se tem o OpenGL e Vulkan para os GPUs).

Por agora, há que esperar pelo Mate 10, e depois logo vemos que tal este Kirin 970 se comporta face aos concorrentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]