2017/10/20

Os descontos "até" 40%


A praga dos descontos "até" determinada percentagem parece ter tomado conta de algumas lojas nacionais, e já era tempo de começarem a ter um pouco mais de respeito pelos clientes.

Já sabem que não aprecio muito quando as empresas fazem passar os clientes por burros - no passado já tivemos os operadores a querer convencer-nos que nos vendiam internet "ilimitada" (mas com limites) - e agora volto a ficar com a mesma sensação sempre que recebo as frequentes mensagens publicitárias dos "descontos até 40%", onde o destaque é dado aos 40% mas na realidade deveria ser dado ao ATÉ.

Bem sei que a missão das equipas de marketing é atrair clientela (aparentemente sem olhar a meios), mas penso que haverá formas de o fazer sem se arriscarem a perder toda a (pouca?) credibilidade que ainda possam ter. Confesso que no meu caso pessoal, já me tinha resignado a simplesmente conviver com isto da forma habitual: todos os emails e mensagens que empreguem este tipo de táctica, por muito apelativas que possam parecer, são sumariamente eliminadas sem sequer perder um segundo que seja a olhar para elas. Mas, quando até um amigo veio "desabar" sobre o ridículo desta situação... não pude deixar de me sentir inspirado para também eu "desabafar".

A táctica é simples; temos o anúncio de uma mega campanha de descontos que tenta atrair as atenções com algo do tipo "SUPER DESCONTOS até 40%", e desde logo parece ser a oportunidade perfeita para se comprar "aquela" coisa que até nos dava jeito. Ora, o primeiro balde de água fria surge logo ao visitar a respectiva página, e onde imediatamente se descobre que afinal, nos produtos que nos interessavam, os descontos são bastante inferiores aos prometidos 40%. Mas calma, ainda há esperança: ali nos smartphones ainda aparece um desconto de 40%! Vamos lá ver do que se trata!


Ora bolas... afinal o 40% é apenas um chamariz, pois os descontos para os modelos mais apetecíveis são muito inferiores ao "prometido" - e neste caso nem sequer se dando ao luxo de disfarçar: o equipamento com 40% de desconto nem sequer tem direito a imagem de produto, o que revela bem o principal propósito dos 40%.


Sim... tecnicamente está tudo correcto e as empresas estão no seu direito de fazerem este tipo de coisas (mesmo se se arriscam a ficar "banidas" por pessoas que, como eu, já se fartaram destas tácticas e as consideram uma falta de respeito para com os clientes) mas seguindo essa mesma lógica, de que estão à espera para anunciarem promoções com descontos de até 99%? Bastará arranjarem uma bugiganga qualquer sem interesse que possam despachar a 1 cêntimo e coloquem o preço oficial como sendo de 1 euro, e está o objectivo cumprido!


Não estou com isto a pedir leis mais restritivas para os abusos publicitários. Leis já temos muitas e, como bem sabemos, há sempre quem tenha a mestria de as contornar. O que se pederia - talvez num mundo de ilusão incompatível com a nossa realidade - era que as empresas olhassem para os seus potenciais clientes com um mínimo de respeito e actuassem em conformidade. Mas isto sou eu, que não lido muito bem com empresas (ou pessoas) quando fico com a sensação de que me estão a tentar enganar...

12 comentários:

  1. 0'tro dia também fui à ... [Bem, se não dizem a que loja se refere o post também não vou dizer, mas penso que todos fazem o mesmo ... e daí, porque não? Foi na Worten do Paulo Azevedo], também havia uma campanha de "descontos até ...%" na zona dos smartphones (Por certo ia aos 40%). Perguntei a um empregado quais é que tinham desconto, porque não estava a perceber, e ele disse-me que eram os que tinham uma placa amarela com o preço.
    Está claro que os com placa amarela, com desconto, eram um aqui outro ali :)

    ResponderEliminar
  2. Comprei a Canon EOS M6 na RP hoje, poupei 50€ :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com um desconto de 9% menor que o da RP mas mesmo assim compravas mais barato na FNAC
      https://www.fnac.pt/Canon-EOS-M6-Corpo-Preto-Camara-Fotografica-Digital-Camara-CSC-Mirrorless/a1030126

      Eliminar
  3. Tipo gearbest e afins....

    Colocar preços estúpidos de tlm de marca chinesa a 400€ riscados, com o real preço de mercado.

    Deixem se de tretas

    ResponderEliminar
  4. Lol, esse pessoal do Gearbest é mesmo á descarada. Mas não me posso queixar, se andarmos de olho nos preços podemos ter boas oportunidades, na semana passada mandei vir um Mi Drone 4K por 340.00€.

    ResponderEliminar
  5. Posso acrescentar que ainda mais grave me parece uma campanha de preço mínimo garantido da Worten, que já dura à mais de um ano. Que para além de várias exclusões (ex: apenas é válido se uma loja física se situar a 5Km de uma loja Worten), conseguiu justificar, após 6 meses de inúmeras peripécias, que não me podia devolver a diferença pois iria estar a praticar "dumping". Sendo que apesar de informar a DECO os anúncios continuam a ser debitados diariamente na nossa televisão.

    ResponderEliminar
  6. Comigo passou-se na mesma loja do post o seguinte: Num dia normal sem qualquer tipo de promoção comprei uma televisão. E passados 12 dias a loja lançou uma campanha de desconto = ao valor do iva (que na verdade são cerca de 18% de desconto). No dia anterior eu fui falar com a loja para ver se podia ainda usufruir do desconto, ao que me disseram que sim. Então no dia da campanha fui a loja para resolver isso do desconto, quando não é o meu espanto quando no dia da promoção a televisão mesmo com desconto ficava mais cara de quando a comprei. Enfim, é o pais em que vivemos. Meu conselho quando querem comprar algo andem atentos um mês ou dois até verem onde encontram o melhor preço.

    ResponderEliminar
  7. E se juntarmos a pérola "... em produtos selecionados" fica completo o ramalhete! Não só o desconto, na esmagadora maioria dos casos não é o visualmente anunciado, como nem sequer todos os produtos apresentam desconto. Desconto esse, como bem dito anteriormente, não é mais que um preço inflacionado uma semana antes, para ser riscado e ficar ao preço normal...

    ResponderEliminar
  8. Aconteçe todas as semanas com os produtos do supermercado ! Diz que uma garrafa custava 5 ou 6 € e com desconto só custa 2 ou 3 € , e nao é que o vinho nao valia 1.50 € ......enfim !

    ResponderEliminar
  9. Li todos oa coment+arios r concordo interamente, pois eeu também cai no conto do vgario comprei no Lidll um teclado que diam ser muito barato mas no fim é um teclado normal incluindo trazeria um cabo usb para computador e um curso em dvd, quando o abri nem cabo nem curso e o teclado embora diga que é um Yamaha 498 digital paguei 125 euros dui ao Lidll dizer que faltava o cabo e o curso. Reposta traga o produto que n+os devolvemos o dinheiro, mas não levei pensando que tinha uma grande coisa em casa até um dia em um establicimento ver que não passava de uma rica......mas enfim todos caimos no conto do vgário................

    ResponderEliminar
  10. Já desisti por completo dos descontos da Radio Popular. Coisas em promoçao mas q automaticamente ficam esgotadas. Chamariz de produtos com descontos mas q são ainda mais caros q os preços habituais. Acabei por desistir e nem perder o meu tempo com a Radio Popular para sempre.

    ResponderEliminar
  11. Hoje superaram-se... é até 60%!
    ... Espero que tenham visto a minha sugestão, e para a próxima semana nos tragam o até 99%. :)

    ResponderEliminar

[pub]