2017/12/11

Apple baixou velocidade dos iPhones para evitar problemas com baterias?


Se têm um iPhone 6 ou 6S e ficam com a sensação de que o vosso iPhone tem estado mais lento do que era normal... pode não ser apenas sensação, mas sim devido à "correcção" que a Apple terá implementado para evitar problemas com baterias já desgastadas.

O ano passado começaram a surgir relatos - em número crescente - de pessoas cujos iPhones 6S se desligavam ou reiniciavam sem motivo aparente, levando a Apple a lançar um programa de troca de baterias gratuito. Inicialmente a Apple disse que o problema se limitava a um número bastante reduzido de equipamentos, mas mais tarde foi forçada a admitir que afinal o problema afectava um número maior do que pensava, e que iria lançar uma actualização que corrigiria o problema (iOS 10.2.1) - o que não disse é que essa correcção passava pela redução da velocidade de funcionamento do iPhone em função da idade da bateria.

Vários utilizadores têm ficado pasmados ao verem que os seus iPhones 6 e 6S apresentam um desempenho que é cerca de metade do que deveria ser nos benchmarks (num dos casos, um iPhone 6 Plus ficou-se pelos 829/1377 no Geekbench em vez dos esperados 1471/2476) e que esses resultados são comprovados por outras apps que mostam a velocidade do iPhone, como o CPU DasherX.



Resultados confirmados no meu próprio iPhone SE com 18 meses, que no AnTuTu se fica pelos 99 mil pontos, quando deveria estar nos 125 mil. Valores que o deixam mais próximo do desempenho de um modelo da geração anterior, do que daquilo que deveria ter.


A teoria é a de que, em vez de admitir um problema em larga escala com as baterias, que obrigaria à troca de milhões de baterias (e sujeitar-se a ser ridicularizada depois do fiasco da baterias da Samsung no seu Galaxy Note) a Apple optou por esta táctica dissimulada, em que o desempenho do iPhone se iria degradando de forma progressiva de forma a acompanhar a idade da bateria - algo ao estilo do que já é feito nos MacBooks.

A parte positiva nesta situação é a de que, trocando-se a bateria por uma nova, o iPhone deverá regressar à sua velocidade oficial e resolver os problemas de lentidão que se faziam sentir; mas, de qualquer forma, a tentativa de fazer isto em segredo em vez de revelar desde logo o que tinha feito, deixa a Apple numa posição bastante desagradável com os seus clientes - especialmente quando tantas vezes faz questão de referir que, ao contrário da concorrência, se preocupa em ser transparente e séria com eles.


Actualização: o Geekbench foi analisar os dados e comprova que realmente a Apple está deliberadamente e secretamente a abrandar os iPhones em função da idade da bateria!

25 comentários:

  1. Esta Apple nunca me enganou, eu tive alguns produtos deles já há muitas luas e a imagem que tenho é péssima, para o preço que pagamos pelos seus produtos deveriamos ser tratados como toda a lizura coisa que não acontece, há também quem se queixe que sempre que está para chegar um novo Iphone que como por um passe de mágica os seus actuais Iphones começam a ficar lentos e com vários problemas de autonomia etc ... aibda se vai descobrir que esta situação também é deliberada.

    ResponderEliminar
  2. Uso iPhone desde 2009 (3GS).
    Nunca associei lentidão à redução da capacidade de carga de bateria.
    Que diabo, nem é uma teoria muito difícil de provar, a solução está no texto - é pôr uma bateria nova a ver o que acontece.
    Assim - é mais uma teoria para encher chouriços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem é questão de ser teoria... como disse, está comprovado que o meu iPhone SE está mais lento actualmente do que estava quando o comprei. Como está em garantia, vou deixar que seja a Apple a explicar o que se passa..

      Eliminar
    2. O A9 saiu há dois anos. É de "ciência certa", que ao fim de dois anos os smartphones podem estar mais lentos, por vários factores.

      Uma que dei conta, no 3GS , de 2009, - teve actualizações até 2012 (iOS 6, com um patch de segurança em 2014 - é que, com o passar dos anos, as atualizações do sistema operativo introduzem lentidão. Algumas, de início são mesmo um problema sério, que vai diminuindo com atualizações da versão. Isto nem sempre, há atualizações que até melhoram o desempenho. O mesmo no iPhone 5 (de 2012, com atualizações até 2016).

      Uma coisa é certa - li muita coisa para melhorar a velocidade do iPhone, nunca tinha lido nada sobre uma correlação com a duração da bateria. Outra coisa é certa: se uma teoria é fácil de provar - qual é a graça de a apresentar sem comprovação, deixando o pessoal na mesma?

      P.S: Dá notícias do que te disse a Apple. Eu tenho uma curiosidade, mas que não é praticável: restaurado como novo e com a versão do SO que tinha inicialmente, a velocidade diminuiu? Ou seja - acompanhou a diminuição da capacidade de carga da bateria ou verificaram-se outros factores.

      Eliminar
    3. O "sistema" podia ficar mais lento com as coisas que se foram adicionando, o CPU não, mau era!
      Aqui o que temos é o CPU a trabalhar a frequência mais lenta do que deveria, pura e simples (e ainda por cima com o teste a ser feito com cabo de alimentação ligado, pelo que não era falta de "Power")

      Nos Android temos o problema dos overclocks nos benchmark... No ios temos o underclock com a idade...

      Eliminar
    4. Diz a fonte (que costuma ser bastante "criativa"): "We’re reaching out to Apple for further explanation as to what’s going on here."
      Não há prova, a Apple não confirmou - temos pena, mas o "underclock com a idade da bateria" não passa de uma suposição.

      Eliminar
    5. ... suportada por factos reais, de centenas de pessoas que se queixam disso, e comprovadas no meu próprio SE com 18 meses...
      Mesmo que, no limite, não fosse propositado (bastante dúbio considerando o "fix" da Apple do ano passado que remete precisamente para isto) no mínimo indicaria a presença de um problema grave do desempenho se degradar manifestamente com o tempo - e suportado por dados analíticos e não subjectivos.

      Eliminar
    6. Se isto é verdade como é que bases de dados maciças de milhares de benchmarks não deram conta disso? Falo de BDs como por exemplo esta?
      https://www.futuremark.com/pressreleases/is-it-true-that-iphones-get-slower-over-time

      Eliminar
    7. Carlos Martins lamento discordar consigo. Acho que até certa altura (De updates) os iphone ficam iguais ou mais rapidos.
      Tenho um SE 16Gb, do 9.3.X para até ao 10.3.2 sempre achei mais rápido. O 10.3.3 foi, a meu ver uma atualização "programada" para "matar" muitos dispositivos (Até porque seria a última para alguns dispositivos). No meu SE, a bateria com o 10.3.3 passou de 2 dias para 1, lento, glitches, etc.
      Com o iOS 11 a coisa melhorou (Face ao 10.3.3) mas mesmo assim era bastante má. Com o 10.2 está como novo. Contudo volta e meia convém formatar, pois update em cima de update também provoca lentidão.
      Acredito que mais um ou dois "grandes updates" e aí sim se comece
      Penso que existe um erro no texto, será o 11.1.2 e não 11.2.1 pois esse ainda não saiu.

      Eliminar
    8. Aires, porque 99% das pessoas corre um benchmark quando compra um smartphone mas depois não o volta usar mais?
      Nem eu me tinha lembrado de ir verificar isso é assumia que a lentidão era "impressão minha". Para além de que será algo que só terá começado a fazer-se sentir este ano... vamos ver no que dá quando mais pessoas conhecerem a testar os seus iPhones 6/6s/se.

      Eliminar
    9. Fiz agora o teste do 3d Mark: o meu SE deu 1448 em vez de 1884.
      Ou seja... Não é impressão mesmo.
      (Isto depois de um reboot e sem app em background)

      Eliminar
    10. Sr. Carlos tenho 1 iPhone 7 e encontro-me na mesma situação testei os Benchmarks e tenho tido single (1800) (3100) multi, o que você fez para lhe trocarem a bateria do seu iPhone SE este aparelho tem 15 meses...
      Abocado fiz o último teste e obtive míseros 1651 2400...

      Eliminar
  3. Eu acho que devia haver um grupo com força para obrigar os fabricantes de smartphones a passarem a ter as baterias substituíveis pelo utilizador.
    Tive um Nexus 6P que também sofreu do problema da degradação acelerada da bateria (que afetou quase toda gente com um Nexus 6P ao fim de pouco mais de 1 ano de uso).
    Eu acho que o problema é que as baterias (além de irem perdendo capacidade com o tempo) também vão aumentando a sua resistência interna, ou seja, quando há consumos maiores mesmo que a bateria ainda tenha carga, existe uma quebra de tensão maior que pode provocar um crash ou despetalar um shutdown porque a tensão pasou abaixo dos valores habituais quando a bateria está completamente descarregada.
    Tendo uma resistência interna maior também se vai produzir mais calor e vai haver um maior desperdício da energia (tanto no uso como no carregamento - em que o calor tb degrada a bateria a um ritmo maior, imagine-se o tel no verão no carro ao sol a fazer de GPS e podcast player e carregar ao mesmo tempo), ou seja o smartphone pode parecer ter uma boa autonomia em standby mas quando o vamos usar para qualquer coisa mais exigente pode desligar-se inesperadamente mesmo mostrando ainda alguma carga. O meu Nexus 6P ao fim de 1 ano começou a desligar-se com 10% de carga e ao fim de 1,5 anos já estava a desligar-se com 50% de carga. Bastava começar a fazer uns vídeos em 4k com a bateria abaixo dos 50% que entrava em processo de shutdown numa questão de segundos. Fiquei com muita pena pois usava a camara do telemovel como nunca tinha conseguido de outro telemóvel, as fotos HDR+ eram fenomenais. Mas tive de o por de lado porque a substituição da bateria interna é um processo complexo e pode-se partir umas peças até chegar à bateria. No meu caso felizmente a Huawei assumiu a garantia e trocou-mo por outro modelo mas já não voltei a ter um Nexus 6P e mesmo tendo atualmente um Pixel 2 fiquei sempre com saudades e duvida como seriam as mesmas fotos tiradas com o meu Nexus 6P... por isso sinto-me um bocado enganado sempre que tento escolher um smartphone de gama alta pois já nenhum oferece bateria amovível, um pouco à semelhança do jack 3.5mm para auscultadores (que podia ser usado para ligar um MIC externo quando se está gravar video).

    ResponderEliminar
  4. Ontem, ao ver esta notícia, fiz o teste de velocidade usando a app CPU DasherX e deu-me 600Mhz, enquanto um colega meu dava 1400Mhz. Fui ao final do dia trocar a bateria e neste momento tenho 1400Mhz de processamento.

    Comprovo que a notícia é verdade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que é. O Aires é que vive noutro mundo. É por isso que cá estamos para "ouvir" o que o Mestre Carlos tem pra dizer :)

      Eliminar
  5. Eu tenho 2 iphone 5s, um com 2 anos e pouco e com 4% de degradação da bateria, o outro não sei quanto tempo tem(veio para mim usado e maltratado) e com 17% de degradação da bateria. Curiosamente ambos com os mesmo 1300 MHz medidos com o CPU DasherX. Vale o que vale

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para testares mesmo, usa um benchmark como o AnTuTu para garantir que o dasherx não registrou uma frequência "ocasional"

      De qq forma, os relatos são referentes a iPhones 6 e 6S, não siginifica que se aplique aos 5/5s. Mas é bom testar para comprovar. :)

      Eliminar
    2. Nope, dá o mesmo resultado 1300MHz.
      Score do antutu de 59832. Pode ser que seja só nos 6 e 6S.

      Eliminar
  6. Em suma, trocar a bateria por uma nova e não realizar os updates de forma tão célere(esperar por feedback dos utilizadores), certo?

    ResponderEliminar
  7. 104k num iPhone SE com 1 ano. Mas não fechei apps nem estava fully charged. Vamos ver depois nessas condições.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, iPhone actualizado, sem aplicações, à carga: 126k

      Eliminar
  8. iPhone SE - 1 ano aproximadamente (64GB)
    AnTuTu - 122482
    3D - 29525
    UX - 42886
    CPU - 41395
    RAM - 8676

    Não forcei o fecho de apps (estão montes delas).
    Carrego-o todas as noites independentemente da carga que tenha...

    ResponderEliminar
  9. Bem, fico mais convencido que seja bug "geral" e não esteja directamente relacionado com a bateria.
    Hoje tanto tive o iPhone SE a 900Mhz durante quase a tarde toda (mesmo activando e desactivando o modo de poupança de bateria, e correndo apps intensivas para tentar que ele "acelerasse") - como depois, passado um tempo, sem ter feito nada, já tinha regressado aos 1500Mhz e tinha o modo de poupança a reduzir/acelerar a velocidade como era suposto.)

    Portanto... serão precisos mais dados... mas que há algo de muito estranho a causar desaceleramentos brutais nalguns iPhones, isso está mais que demonstrado... Hoje veio um novo update, sem referencia a isto, mas vamos ver se faz alguma diferença - o anterior tinha adiciona bugs absurdos no SE (até a fazer a rotação de landscape para portrait fazia flashar o ecrã em vez de ser fluido).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal o problema persiste... hoje já esteve quase o dia todo preso a 911MHz...

      Vi um relato de alguém que dizia que, no caso dele, sempre que a bateria ficava abaixo dos 80% a frequência ficava bloqueada nos 911MHz, como se tivesse o modo de poupança activo.

      Vou ver se consigo replicar isso...

      Eliminar
  10. ...para quando a remoção do software que retarda os telefones?...
    ...isso é que é relevante...
    ...a par da troca das baterias, como óbvio!...

    ResponderEliminar

[pub]