2017/12/29

Apple vai trocar baterias de iPhones desacelerados a preço "reduzido"


A polémica em caso do abrandamento deliberado de iPhones com a justificação de que se deve à degradação natural da bateria continua a dar que falar, e já forçou a Apple a vir pedir desculpa e a prometer lançar um programa de substituição de baterias a preço reduzido em 2018.

Embora a Apple mantenha a sua posição de que não está a fazer nada de mal e que a situação se deve apenas à perda de capacidade natural que ocorre em todas as baterias (sem no entanto explicar porque motivo nos topos de gama dos seus rivais isso não parece ser problema) a polémica, que já saltou da internet para os meios de comunicação sociais tradicionais, parece ter justificado que a Apple entrasse em modo de gestão de danos e fazer todos os possíveis por evitar que a confiança dos seus clientes fique ainda mais debilitada.

Mais concretamente, a Apple compromete-se a lançar um programa de substituição de baterias em 2018, a preço reduzido de $29 em vez de $79 - e também lançar uma actualização do iOS no início de 2018 que indique aos utilizadores o estado da sua bateria e alerte para o impacto no desempenho que uma bateria degradada pode ter, algo que a Apple também explicou um pouco mais em detalhe e afecta a velocidade do iPhone, volume, brilho do ecrã, framerate, etc. frisando a ideia de que a bateria é um "consumível".


Ora... não me parece que estas medidas sejam capazes de evitar os processos contra a Apple que se vão acumulando por conta desta situação. Porque, para começar, temos países (como Portugal), em que temos garantias de dois anos, e será ridículo estar a pedir que sejam os clientes a pagar por uma substituição de uma bateria que nem sequer é capaz de manter o desempenho esperado durante esse período (e que ao final de um ano irá voltar a ficar na mesma situação).

É certo que em qualquer smartphone com vários anos de uso se começará a notar uma degradação da bateria e uma redução da autonomia; mas no caso da Apple, isso está a acontecer de forma bastante mais rápida e afectando o desempenho do iPhone - coisa que até ao momento era feita secretamente, tratando-se os que denunciavam essa lentidão como sendo apenas "teorias da conspiração"... que se vieram a comprovar.

Vamos esperar para ver que "programa" a Apple vai propor aos clientes Europeus com iPhones dentro do período da garantia... Mas a não ser que seja uma substituição completamente gratuita (e que mesmo assim, já adia o problema durante mais um ano e pouco) seria bom ver as entidades europeias competentes a pedirem satisfações à Apple quanto aos motivos pelos quais os iPhones não têm baterias capazes de manter as prestações durante, pele menos, os dois anos da garantia.


Actualização: a Apple já nem vai limitar a troca a baterias realmente velhas, aceitando fazê-lo para toda e qualquer bateria nos modelos afectados.

11 comentários:

  1. O problema é que por lei as baterias são consumíveis e só têm 6 meses de garantia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as baterias em questão fazem parte do produto, isso não se aplica...é como dizer que um carro electrico só tem 6 meses de garantia por causa da bateria.

      Eliminar
  2. ERRADO. Não há qualquer excepção para as baterias no Dec. Lei 84/2008. Como tal têm na mesma 2 anos de garantia tal como todos os equipamentos móveis. Leia o referido Dec. Lei.

    ResponderEliminar
  3. Não digam que agora os Iphones usados valem dinheiro!!!!

    A partir de agora quem é que vai comprar Iphones usados, sabendo que depois tem que comprar uma bateria nova (cara) ou então tem um smartphone a 50% de processamento (lento).

    Na minha opinião os Iphones usados a partir de agora não vale nada menos que os android's.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu concordo contigo, mas o tuga comum não compra os iPhones pela performance. Compram pela marca, logo isto não vai mudar nada.

      Eliminar
  4. Concordo , mero status , mas fica aqui um problema que a Apple ainda tem de esclarecer vai continuar a abrandar deliberadamente os Iphones mesmo com a alteração de software que vai informar do estado da bateria, ou faz como o comum dos mortais das marcas que os dispositivos ficam com menos horas ou minutos de autonomia .

    É que a se sabe que a Apple é muito boa em marketing mas desta penso que não se vai safar tão depressa ou então lá terá de adquirir umas baterias que sejam dignas do valor que os seus clientes pagam pelos seus dispositivos .

    ResponderEliminar
  5. jogada perfeita da apple fazem uma coisa horrivel para depois recuar e fazer uma coisa menos horrivel mas que o pessoal vai dizer "ha e tal menos mal"

    ResponderEliminar
  6. Não devia ser permitido equipamentos com custo acima do ordenado mínimo incluírem um componente consumível e não substituível pelo utilizador.
    Era bom que isto fosse a tribunal e obrigassem a Apple a ter baterias amovíveis em todos os próximos dispositivos e trocar as baterias gratuitamente (incluindo recolha e transporte) a todos os atuais equipamentos pelo menos 2 vezes até aos 4 anos.

    ResponderEliminar
  7. Mais uma "facada" da Apple nos seus consumidores e clientes, mas efetivamente quem eu vejo indignado com isto, são os utilizadores Android, que nada têm a ver com isto, não sei se já repararam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve haver muitos utilizadores Apple que nem nunca vão chegar a saber desta historia, porque simplesmente não frequentam sites de tecnologia e "papam" as novidades sem sequer ver como se enquadra no panorama geral.

      Eliminar
  8. Para os bajuladores americanos muito bem feito, tal como tesla..mundos e fundos vao ver que ele com seu software remoto ira fazer ao vosso carro.

    So espero ve lo cair quando europeus começarem construir carros citadinos electricos..

    ResponderEliminar

[pub]