2017/12/21

Magic Leap revela finalmente os seus óculos de realidade aumentada


Depois de muitos anos de mistério e secretismo, eis que finalmente podemos ver os muito aguardados óculos de realidade aumentada da Magic Leap, que prometem revolucionar a própria realidade.

Há vários anos que a Magic Leap tem feito promessas fantásticas de que iria tornar realidade tudo aquilo que se poderia imaginar ser a realidade aumentada "como a vemos nos filmes"; mas a verdade é que os anos iam passando e continuavam sem nada para mostrar publicamente. No início deste ano o CEO da Magic Leap disse que este seria "o ano"... e a dez dias do final do ano, quando já se começava a temer o pior, eis que finalmente essa promessa foi cumprida

Aqui estão eles: a primeira geração dos óculos Magic Leap!


Muitos dos detalhes técnicos ainda permanecem em segredo (assim como o preço e data efectiva de lançamento), mas pelo que é dito, são realmente óculos que recorrem a um display lightfield, e que contam com quase uma dezena de câmara para efeitos de tracking do mundo real e detecção de planos e objectos (e gestos).

Vamos aos pontos negativos: os óculos são ainda bastante volumosos e continuam a necessitar de um módulo externo a que ficam ligados através de um cabo. Mas felizmente, é um módulo bastante compacto e longe da "mochila" que se temia.


Dito isto, para uma primeira geração de produto, acho que são bastante inspiradores e até mais compactos do que imaginava (bastará compará-los com os HoloLens da MS) - facilmente se podendo antever que, daqui por mais algumas gerações evolutivas, se tornem ainda mais compactos e dispensando o módulo externo.

Não havendo detalhes técnicos não sabemos qual é a resolução efectiva nem o campo visual (algumas pessoas que experimentaram dizem que continua a ser reduzido, mas maior do que o do HoloLens), sendo que o próprio CEO diz que esse é um aspecto que já está resolvido para as próximas gerações destes óculos. Também, lamentavelmente, não é feita qualquer referência quanto à autonomia, nem se, os óculos conseguirão de facto, apresentar imagens a distâncias focais diferentes e, em caso afirmativo, qual a "resolução" possível em termos de profundidades que se podem exibir.

Seja como for, quem já experimentou a tecnologia da Magic Leap diz maravilhas daquilo e que é o primeiro passo para criar uma realidade aumentada que no futuro se poderá tornar indistinguível da realidade real; mas há que também saber gerir as expectativas, pois trata-se de um produto de primeira geração e será necessário criar conteúdos que demonstrem a validade da realidade aumentada em termos práticos e concretos.

Não será por acaso que esta primeira geração está a ser direccionada para developers e curiosos, que ajudem a dar os primeiros passos neste caminho, para que daqui por mais alguns anos possa vir - eventualmente - a revolucionar o mundo, substituindo os smartphones,  e muito mais.




2 comentários:

  1. O campo de visão (FOV), segundo quem já experimentou (no site da Rolling Stone https://www.rollingstone.com/glixel/features/lightwear-introducing-magic-leaps-mixed-reality-goggles-w514479) é semelhante a uma cassete VHS segurada na nossa frente com os braços estendidos... ora este campo de visão tão estranho e limitado está a chocar e a decepcionar muita gente, como se pode ler no comentário em baixo!

    "FOV , VHS tape held at arms length, WTF, that is like 20 degrees! What a bunch of liars."
    https://www.roadtovr.com/magic-leap-finally-unveils-first-ar-product-magic-leap-one-shipping-starts-2018/

    ResponderEliminar

[pub]