2017/12/29

UE escondeu (outro) estudo que concluiu que agregadores de notícias são positivos para os sites noticiosos


A Comissão Europeia está a revelar-se um verdadeiro poço de surpresas, desta vez com mais um estudo que contraria a legislação aplicada na Alemanha e Espanha, em que forçam sites como o Google News a pagar por apresentarem excertos das notícias com links para os respectivos jornais.

Em Setembro, descobrimos que a UE escondeu estudo sobre o efeito da pirataria, que tinha concluído que o impacto dos downloads ilegais não afectava as vendas legais. Agora, temos um novo estudo que também estava a ser mantido em segredo, sobre o impacto dos agregadores de notícias, estudando o caso espanhol e alemão, e onde também se concluiu que a existência de agregadores de notícias é positiva por levar mais visitar para os sites noticiosos.

Um estudo que contraria o cenário apocalíptico pintado pelos sites noticiosos, que dizem que estes agregadores lhes estão a retirar as visitas e o seu sustento, e exigindo que a Google e outros agregadores paguem para poderem apresentar os seus links.

Na verdade, não seria necessário qualquer estudo, pois alguns destes sites noticiosos já sentiram na pele o que era ficar "de fora" de sites como o Google News, e rapidamente exigiram que a Google os voltasse a incluir no seu agregador - e com isso obtendo mais uma generosa quantidade de visitar. Mas ainda assim, continuam a exigir que esses agregadores ainda lhes paguem por cima (qualquer dia ainda exigem que a Google lhes pague por ter links para os sites noticiosos nos resultados das pesquisas!)

Enfim, preocupante é termos uma UE que paga estes estudos (a preço milionário), mas que depois os mantém em segredo quando o resultado não vai ao encontro dos seus interesses...

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]