2018/01/02

Escola acusada de espiar alunos em casa usando webcam dos portáteis escolares


Como se não bastassem as preocupações de se poder ser espiado em casa por algum hacker que consiga controlar remotamente os nossos computadores, nos EUA há que adicionar as escolas ao grupo de potenciais voyeurs.

Na Pennsylvania uma escola está a ser acusada de espiar remotamente os alunos usando os portáteis fornecidos pela própria escola, mesmo quando estes estão em casa. A situação foi descoberta quandos os pais de um aluno foram confrontados com a acusação da escola de que o seu filho teria "comportamentos impróprios" em casa, acompanhado por uma imagem captada pela câmara do portátil.

Ora, os pais ficaram indignados pela capacidade da escola espiar o que se passa em sua casa - e que dá a estes agentes escolares a capacidade de verem não só o que o aluno esteja a fazer como também tudo o mais que passe à frente do computador, incluindo os pais e restantes membros da família - para além de que, em nenhum lado é referido que a aceitação do dito portátil escolar será acompanhado da possibilidade de se ser espiado remotamente, tanto dentro como fora da escola.

A situação vai seguramente dar que falar, mas mais importante é que também sirva para sensibilizar que, com a quantidade de câmaras que vai proliferando em nosso redor, tanto nos computadores como nos smartphones (para não falar nas câmaras de vigilância que se tenha dentro e fora de casa) este tipo de acessos indesejados e abusos será algo cada vez mais frequente e comum. Por isso, não tenham receio em recorrer a algumas técnicas "low-tech" para lidar com o assunto: tapando as câmaras quando não as estão a usar.


... Até já há umas mini-tampas adesivas que se podem colocar em portáteis e smartphones (têm aqui stickers para webcams mais baratos, se não se importarem de esperar um pouco mais.)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]