2012/02/10

Projectos Kickstarter Angariam Mais de um Milhão


Ninguém pode subestimar o poder do crowdfunding, um sistema que permite angariar fundos para realizar todo o tipo de projectos - quer pré-vendendo produtos, ou simplesmente recorrendo ao apoio de fãs e interessados. Aliás, é algo que também eu posso confirmar na prática, com os nossos fundos de gadget (que estão prestes a reabrir para dar início à época de 2012! :)

Mas para quem pensar que isso apenas se aplica a coisas pequenas, convirá talvez olhar para dois projectos no Kickstarter que já superaram o milhão de dólares em valor angariado!



Um deles é uma coisa tão simples e básica como um simples suporte para iPhone. Enquanto que o outro é algo que serve de exemplo de que este tipo de financiamento se pode aplicar... a tudo.

Trata-se do Double Fine Adventure. Um jogo de computador... mas que reuniu atracção especial por ser um projecto do veterano Tim Schafer (responsável por clássicos como o Day of the Tentacle, Full Throttle, e Grim Fandango).

Exemplos que demonstram que a relação entre autores/criadores e os consumidores não tem obrigatoriamente que ser a "chutos e pontapés" e tratando os clientes como criminosos, como algumas associações pretendem fazer crer. (Mas suspeito que este seja apenas mais um exemplo daqueles que "não serve como exemplo"... e que mês após mês se vão tornando mais numerosos - e lá chegará ao dia em que ninguém se poderá esquivar às evidências.)

1 comentário:

  1. um bocado off topic, tenho seguido e gostado das referencias feitas aqui no blog sobre direitos de autor e companhias que os defendem acerrimamente. Mas será que de alguma forma néao se poderia "contra atacar" essas mesmas companhia com a fundação de uma companhia especificamente para defender direitos dos consumidores (já sei que existem) mas falo algo vocacionado para a situação actual e virada para as novas tecnologias (visto as clássicas tipo DECO pouco ou nada fazerem nesse sentido).
    Uma das opções de financiamento a tais companhias seria este mesmo crowdfunding, que a ter em conta pelo numero de pessoas afectadas por estas medidas, seria muito bem aceite. Afinal quem zela por aqueles que pagam? Ninguem? acho que uma companhia do género viria pelo menos dar voz as muitas (e boas) vozes que se tem levantado, mas como já vimos se cada um falar por si e apenas for dando a sua opinião não tem o impacto de um organização/fundação vocacionada especificamente para elaborar plataformas de entendimento e conseguir fazer frente aos ataques constantes que uma industria decrepita e apenas intencionada para o lucro.
    Just to think, e num blog como este certamente que se conseguiria dar inicio a algo deste género.
    Cumprimentos a todos e ao Carlos Martins continuação do bom trabalho que tem feito!

    ResponderEliminar

[pub]