2013/10/09

iPads lideram nos tempos de resposta aos toques nos tablets


Depois de se ter descoberto que o iPhone 5 é capaz de reagir aos toques em metade do tempo dos seus concorrentes Android, a Agawi decidiu fazer o mesmo teste no tablets. E embora os resultados continuem a dar a vantagem aos equipamentos da Apple, aparecem ali pelo meio alguns elementos curiosos.



Este teste da Agawi mede o tempo de resposta de um equipamento, do momento em que se toca no ecrã até que este reage piscando o ecrã (com todas as apps em segundo plano encerradas, e a app de teste a ser o mais simples possível para minimizar atrasos de processamento - a app está disponível como open-source para que todos possam replicar o processo ou sugerir formas de o melhorar de forma a que não penalize injustamente qualquer plataforma).

Ter em atenção que este teste não mede unicamente o tempo de resposta do touchscreen, mas é afectado também pela parte do processamento que trata esses toques, a cadeia de eventos que os faz chegar às apps, e ainda a parte gráfica - tanto a nível do software do sistema e do OpenGL, como do próprio tempo de resposta do ecrã. Se bem que, no final, acaba por ser este o valor que importa realmente controlar. De pouco serviria saber que um equipamento tem um touchscreen que pode responder em menos de 1ms, se depois todo o sistema apenas consegue reagir a isso passados 500ms.

Aplicado aos tablets, o teste revela que os iPads continuam no topo da lista, mas curiosamente já têm concorrentes bem mais próximos.


Se nos smartphones os iPhones lideravam com clara vantagem, nos tablets a coisa está mais renhida. O Shield da Nvidia tem valores que se aproximam dos iPads (embora com maior variação), e o Surface RT apresenta também valores abaixo dos 100ms. Depois temos o Kindle Fire HD da Amazon, seguido do Nexus 7, e só depois o Galaxy Tab 3 8.0 com uns "vagarosos" 168ms - mais do dobro do que demoram os iPads (75/81ms).

Conclusões? Para além de se ver que a Apple continua a ter o sistema melhor optimizado e a reagir mais rapidamente (sem surpresas, uma vez que tem o hardware e o software feitos "à medida" um para o outro), descobrimos que também a Microsoft fez um bom trabalho de optimização no seu Surface RT (seria interessante comparar com Surface Pro para ver a diferença para um Windows 8 "completo"). Nos Android, parece ficar claro que não há impeditivos do sistema para que esta velocidade de resposta não possa ser melhorada, conforme demonstrado pelo Nvidia Shield. E no mínimo, torna-se difícil aceitar que as modificações feitas por alguns fabricantes apresentem tal impacto neste tempo de resposta, como se pode ver pela "lentidão" do Galaxy Tab 3 face aos restantes modelos Android.


Se para muitas pessoas este aspecto do funcionamento dos tablet será irrelevante - clicar num link, virar uma página, ou muitas outras operações, são coisas em que tanto faz que o sistema responda em 50 ou em 100ms - há outras aplicações onde este tempo de resposta se pode revelar de importância fundamental. Por exemplo, em apps para músicos e DJs, onde este tipo de lag é indesejável - para não falar no aspecto da jogabilidade nos jogos que exijam reacções rápidas. A título de exemplo, estes valores fazem com que o Tab 3 apenas pudesse processar toques rápidos sequenciais a uma velocidade de (quase) 6 toques por segundo, enquanto que um iPad mini poderia processar mais de 13 toques por segundo.


Mais um aspecto a ter em conta pelos fabricantes... que muito se preocupam em anunciar que os seus equipamentos têm CPUs quad-core e gigas de RAM. Se são assim tão potentes, porque motivo se tem que esperar mais de uma décima de segundo para que reajam aos toques?

8 comentários:

  1. Mais uma vez me repito, os tempos de resposta do Android são miseráveis face ao hardware que têm...Nem o nexus 7 (2013) que vem "limpinho" da google tem uma resposta aceitável...No mundo cada vez mais touch já não são só os geeks como nós que reparam nesta diferença, eu chamo a este atraso de "efeito patinagem" que é bastante visível quando fazes scroll

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Nvidia Shield e tem bom tempo de resposta.
      O problema não é do Android mas da fraca optimização que as marcas fazem do tempo de resposta.

      Eliminar
  2. Ainda não vi um tablet capaz de destronar o ipad 4....

    ResponderEliminar
  3. Acho que abaixo dos 100ms (> 95) o ser humano não consegue notar diferença. Para termos ideia a maior parte dos jogos da PS3 (principalmente aqueles jogados a 30 fps) tem um input lag de 130ms

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai notas notas:
      http://www.youtube.com/watch?v=vOvQCPLkPt4

      Eliminar
    2. Sim Carlos já tinha visto esse video aqui no Blog :), mas como utilizador de um iPad 2 (que deve ter a mesma resposta que o ipad mini) não consigo ter os mesmo resultados visuais que o "senhor" do vídeo. Não percebo é porque esta feature (que realmente interessa) não é usada pela OEM´s para efeitos de marketing....Talvez seja melhor fazer eye tracking e coisas do género ;)...

      Eliminar
  4. O estranho é o iPad Mini ter o melhor desempenho, tendo o hardware mais fraco. Muito embora eu sempre admirei o tempo de resposta do Mini cá de casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ter que ver com a baixa resolução... tenho a sensação que no Linux quando mais alta for a resolução mais lag noto no ponteiro do rato... também pode ser efeito placebo.

      Eliminar

[pub]