2015/04/14

App revela detalhes sobre serviço Google Wireless


O serviço de telemóvel do Google, como operador móvel virtual, vai-se aproximando da data de lançamento e com isso também começam a surgir mais detalhes sobre o que se poderá esperar.

A entrada do Google no mercado das telecomunicações é algo que muitos aguarda com ansiedade, para ver se provoca o mesmo tipo de alterações que tem tido na área da fibra (com o serviço Google Fiber que oferece internet a 1Gbps por $70 mensais, ou gratuita a velocidades mais reduzidas). Agora, graças à dissecação da app que irá permitir fazer a gestão do serviço nos smartphones, ficam-se a conhecer mais alguns detalhes sobre este Project Fi, que provavelmente passará a ser simplesmente Google Wireless quando for lançado oficialmente.

Actualização: já é oficial.

Não se sabe se, tal como acontece no Google Fiber, o Google irá disponibilizar alguma modalidade gratuita para utilização reduzida; mas o que se sabe desde já é que o Google deverá optar por um serviço de mensalidade fixa com chamadas ilimitadas nacionais, e internacionais a preço reduzido (como faz no Google Voice) e onde os dados serão simplesmente cobrados ao Gigabyte. Os dados não utilizados num mês passam para o mês seguinte; se ultrapassarem 1GB, será simplesmente cobrado outro GB adicional. Bem mais simpático (e justo) do que os tarifários onde os dados não usados "desaparecem" no final do mês; e dados adicionais são cobrados a preços exorbitantes. Temos também a possibilidade de facilmente adicionar equipamentos adicionais ao tarifário, a preço reduzido, e descontando dos mesmos dados.

Mas também se deverá ter acesso a funcionalidades "inovadoras" a nível de telecomunicações, que na prática representam aquilo que os utilizadores do Google Voice já conhecem. Coisas como a possibilidade de se requisitar um número de telefone diferente sem ter que trocar de cartão SIM, assim como uma fácil gestão de múltiplos números e equipamentos.

O Nexus 6 será um dos equipamentos promovidos para a utilização deste novo serviço - e isso poderá estar relacionado com o seu hardware, que supostamente terá a capacidade para fazer comutação automática e ininterrupta entre rede celulares e WiFi.

A grande incógnita, e que todos desejam saber, é efectivamente quanto isto irá custar por mês - e também se/quando é que o Google avançará com este serviço a nível internacional (afinal, se temos por cá vários operadores de redes móveis virtuais que operam internacionalmente, não me parece que seja difícil para um gigante como o Google fazer o mesmo.)

1 comentário:

  1. Estou curioso é para ver como a Google vai fazer isto sem qualquer apoio de um fabricante da parte móvel, para as questões de charging e O&M da rede

    ResponderEliminar

[pub]