2015/04/09

YouTube pago sem publicidade está prestes a chegar... mas nem todos vão gostar


Há vários meses que se fala que o Google está a preparar uma modalidade paga para o YouTube que livrará os utilizadores da publicidade. Um email enviado aos YouTubers ontem refere isso mesmo e faz antever que esta modalidade esteja prestes a tornar-se realidade a curto prazo.

O YouTube enviou um email a todos os que publicam conteúdos no serviço, referindo a necessidade de dar mais opções aos utilizadores na forma como vêem esses conteúdos, incluindo a possibilidade de optarem pelo pagamento de uma assinatura mensal para deixarem de ver publicidade - e sendo acompanhado pela necessidade de aceitar as actualizações aos termos de utilização.

Se pelo lado dos utilizadores esta alteração não representará nada de excepcional (cada utilizador poderá continuar a usar o YouTube como sempre, vendo a publicidade quando esta existir; ou optar por pagar para deixar a ver, se assim o entender) para o lado dos que usam o YouTube como forma de ganhar dinheiro, estas alterações são um pouco mais preocupantes. Canais com milhões de subscritores poderão ver as suas receitas diminuir se parte significativa dos utilizadores optar pela modalidade paga; uma vez que desaparece a publicidade contabilizada individualmente, e o valor a receber passará a ser uma percentagem da mensalidade, dividida de forma percentual por todos os vídeos que cada utilizador vir.

De forma simplista: um utilizador que visse 1000 vídeos com publicidade por mês poderia representar um rendimento de 5€ (por ex.) para os criadores dos vídeos;  agora, representará no máximo um valor 5€ mesmo que veja 10000 vídeos.


Os criadores continuarão a ter a possibilidade de disponibilizar conteúdos apenas a quem subscrever (pagando) o seu canal; mas de uma forma ou de outra terão que aceitar as condições impostas pelo YouTube, sob pena de deixarem de poder ganhar dinheiro com eles e sendo forçados a passar os seus vídeos a privado.


Quanto a mim, começo a ficar um pouco preocupado com a perspectiva de estarmos cada vez mais perante uma acumulação de mensalidades na internet: paga-se pelo acesso à internet; paga-se pelo Netflix; paga-se pelo Spotify; paga-se pelo espaço extra na cloud; paga-se pelo YouTube sem publicidade; paga-se por isto, paga-se por aquilo... pagar, pagar, pagar - e ainda querem que paguemos pelos gigabytes para guardar isto pelo qual já pagamos. ;P



1 comentário:

  1. Ou então instalasse o Adblock Plus e *puff* nada de anúncios!

    ResponderEliminar

[pub]