2015/11/03

Microsoft acaba com OneDrive com espaço ilimitado e reduz contas gratuitas de 15 para 5GB

Numa medida que irá gerar bastante polémica, a Microsoft dá uma volta de 180º no OneDrive e acaba com a modalidade de espaço ilimitado e reduz drasticamente o espaço das contas gratuitas, de 15 para apenas 5GB.

Numa altura em que se vai promovendo cada vez mais o uso da cloud para substituir o armazenamento local, e em que a tendência tem sido de oferecer cada vez mais espaço para acompanhar as necessidades crescentes dos utilizados (fotos de maior resolução, vídeo Ultra HD 4K, etc.) a Microsoft faz precisamente o oposto, terminando com a sua oferta de espaço ilimitado e reduzindo os 15GB de OneDrive gratuito para apenas 5GB.

Actualização: afinal ainda vai manter os 15GB.

Aparentemente, a Microsoft está chateada por haver utilizadores que realmente estão a dar uso ao seu espaço "ilimitado" (diz que há casos em que isso chega aos 75TB), e como tal a sua opção não foi incidir sobre estes casos extremos, mas sim penalizar todos os outros que até nem estariam a abusar do serviço.

Até seria compreensível que a MS dissesse que o "ilimitado" afinal teria um limite máximo de 10TB, disponibilizando modalidades pagas para quem quisesse mais; mas o problema é que a MS opta simplesmente por terminar com essa modalidade para todos, incluindo as contas gratuitas, que são reduzidas para um terço do espaço que tinham (de 15 para 5GB). Uma redução que não deixa de ser bastante suspeita, quando a própria MS dá a entender que o espaço médio gasto pelos utilizadores é de 5.3GB (quando dizem que 75TB são 14000 vezes o da média). Ou seja... parece que o objectivo da MS é colocar o OneDrive gratuito no ponto ideal para "quase chegar" ao que a média dos utilizadores precisa, mas incentivá-los a optar por uma modalidade paga.

Nas modalidades pagas, acabam-se também os planos de 100 e 200GB, passando a haver uma modalidade de 50GB que custará $1.99/mês. Os antigos planos ilimitados, para quem subscreve o Office 365 Home e Personal, passarão a ter um limite máximo de 1TB, com a Microsoft a dar o prazo de um ano para que, quem ultrapassar esse limite, regularize a situação.


... Quanto a mim, parece-me que acabam de dar uma grande machadada na relação de confiança entre  os utilizadores e o OneDrive, mostrando-nos mais um dos lados negros do armazenamento na Cloud: aquele em que o fornecedor do serviço está no direito de mudar as regras sempre e quando lhe apetecer, mesmo para os clientes que pagaram pelo serviço.

7 comentários:

  1. Nos últimos tempos a tendência americana parece ser oferecer " mundos e fundos" e depois cortar as pernas aos consumidores. Exemplo, a política de internet e data cap das operadoras americanas em relação aos "dados ilimitados"

    ResponderEliminar
  2. Uma machada na confiança dos cliente

    ResponderEliminar
  3. Eu que pensava que em breve iria aumentar...

    É um contra-senso para uma empresa que está em plena comercialização do melhor SO de sempre. Promover o Windows 10 (e todos os serviços agregados) com 5GB de cloud OneDrive é simplesmente mau.

    Espero que retornem na ideia (após "enxuvalhada" de críticas) e que apenas coloquem restrições contra abusos e não contra o usuário possuidor dos 15GB ou 15GB+15GB concedidos anteriormente.

    ResponderEliminar
  4. acabaram de estragar o melhor serviço de cloud do mercado... é triste

    ResponderEliminar
  5. Devem estar a precisar do espaço para armazenar a informação que recolhem dos utilizadores... :D

    ResponderEliminar
  6. Aqui vai um método (opcional) para que a Microsoft mantenha a capacidade da nossa conta OneDrive:

    https://preview.onedrive.com/bonus/

    ResponderEliminar

[pub]