2018/01/25

Governo considera bloquear redes móveis nas estradas


O ano ainda está a começar, mas infelizmente já vamos podendo adicionar algumas entradas às "maiores idiotices do ano", como é o caso desta possível intenção do Governo bloquear as redes móveis nas estradas com o intuito de reduzir a sinistralidade.

Ninguém está contra medidas que reduzam a sinistralidade, mas a mera consideração de que isso poderia ser conseguido bloqueando as redes móveis nas estradas é de uma idiotice que ultrapassa toda e qualquer expectativa. Ora vejamos: podemos começar pelo facto de nas estradas circularem veículos que, para além do condutor, podem transportar outras pessoas (e passageiros, no caso de transportes comerciais) e que impedir essas pessoas - que têm toda a liberdade para poderem usar as redes móveis como bem entenderem - seria um verdadeiro atentado às suas liberdades (para não falar do impedimento de utilizar um serviço pelo qual estão a pagar, e bem).

Mais... que sentido faz impedir as redes móveis e com isso retroceder à "idade da pedra", impedindo que os sistemas de navegação GPS capazes de receber informação em tempo real sobre as condições do trânsito (e reportar incidentes) funcionem devidamente?

Temos até o caso de que isto impediria que os próprios automóveis que são capazes de enviar sinais de alerta quando detectam um acidente, contactassem as autoridades ou respectivos centros de controlo - assim como impediria que qualquer outro condutor pudesse chamar uma ambulância ao se deparar com um acidente grave.

Enfim... é uma absurdidade de tal magnitude que até se torna assustador pensar como é que alguém num cargo de poder pode sequer vociferar uma qualquer intenção deste tipo! Esperemos que tudo não tenha passado de algo dito fora de contexto... porque senão, é grave termos pessoas assim a (supostamente) governar-nos.

26 comentários:

  1. Oh carlos, estamos a 2018/01/25! 1 de Abril ainda esta longe!

    ResponderEliminar
  2. Governo explicado a um alien :) https://www.youtube.com/watch?v=LSdnYNFyeoA

    ResponderEliminar
  3. Só pode ser brincadeira 😀.
    Quem tenha pensado nessa possibilidade, seguramente que no momento de ter tal ideia deveria estar a sofrer de alucinações. Ou, é naturalmente MENTECAPTO. Valha-nos Deus, tanta asneira.

    ResponderEliminar
  4. Acho que este é mais um caso da péssima comunicação social que temos hoje em dia. Aquilo que a Lusa disse que o Sec. Estado disse foi apenas isto: O Governo estuda também a possibilidade de criar, em parceria com as operadores de telecomunicações, “respostas automáticas para chamadas recebidas que indicam que o condutor está ao volante e não pode atender a chamada” uma vez que, sublinha, os habituais kits mãos livres podem “limitar o uso da mão, mas não resolvem o problema da distração”.

    Foi só isto. Daí a inferir que o governo quer bloquear das redes móveis nas estradas vai um grande salto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso parecia-me bem mais lógico e sensato, no entanto na Exame Informática dizem categoricamente: "O secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, admitiu hoje à Lusa estar a estudar com as operadoras de telecomunicações o uso de aplicações que diminuam ou inibam o sinal emitido pelas redes móveis junto das estradas."

      (Algo que nem faz muito sentido... mas pronto.)

      Eliminar
    2. Mas na fonte inicial, que é a Lusa, não aparece nada disso! Logo não vejo como é que a Exame Infomártica foi tirar tal conclusão.

      Eliminar
    3. Acho que é óbvio... O jornalismo (mundial não é só nacional, antes que apareçam os do costume a dizer que lá fora é que é) está de rastos, a perder credibilidade mais rápido que um meteoro no espaço... O que conta é clicks não a precisão da informação.... Afinal as fake news não se tornaram tema do dia só porque sim.

      Eliminar
    4. Mas na notícia que está disponível (sem subscrição) aparece "Lisboa, 23 jan (Lusa) - O Governo pondera vir a usar helicópteros da Proteção Civil ou 'drones' para fazer controlo de velocidade nas estradas, admitindo também instalar mais radares e inibir o sinal de telemóvel ao volante."

      E não é apenas um, mas dois artigos com a mesma coisa escrita:

      https://www.lusa.pt/article/23582572/governo-admite-helic%C3%B3pteros-e-drones-na-fiscaliza%C3%A7%C3%A3o-de-velocidade-na-estrada

      e

      https://www.lusa.pt/article/23582662/governo-admite-helic%C3%B3pteros-e-drones-na-fiscaliza%C3%A7%C3%A3o-de-velocidade-na-estrada

      Por isso, se existe confusão... a própria Lusa contribui para ela. Não tenho acesso à notícia integral porque não sou subscritor, aliás nem me lembrava que a Lusa existia.

      Eliminar
  5. A ideia terá sido sugerida pelo secretário de estado, certo?
    Quem teria sido o idiot... Oops, quero dizer, assessor que o terá enganado?

    ResponderEliminar
  6. Depois de quererem diminuir a valovidade nas cidades para 30km/h, fazer com quem quem tem carta de carro volte à escola de condução para aprender a conduzir veiculos de duas rodas que já conduz há 10 anos... acredito em tudo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa da carta de carro poder conduzir mota nunca teve lógica nenhuma por isso não resmungues. Desde quando é que um gajo lá porque tem carta de carro sabe conduzir uma mota? Lógica do caraças. Já agora quem tem carta de carro pode conduzir qualquer coisa, nem sei para que existe mais alguma...

      Eliminar
    2. Choca-me mais que seja permitido a qualquer pessoa andar naqueles "micro-carros", sem sequer saberem as regras de trânsito.

      Eliminar
    3. Quem tem carta de carro depressa aprende aa andar de mota, se aprender, agora uma coisa é certa: quem conduz mota (até 125cc) há 10 anos não é por ir para uma escola de condução que vai aprender, seja 125cc seja 1000cc, se já conduz há 10 anos já se sabe equilibrar..
      Mesmo quem tira a carta de mota (até 125cc) não aprende na escola de condução. Ou sabe ou vai aprendendo, derremburrando.
      As aulas são uma anedota e o exame também.
      E sim, tenho carta de mota sem limite de potencia ou cilindrada, das antigas ;)

      Eliminar
    4. Tendo também carta de mota "das antigas", confirmo que não foi nas aulas que aprendi a andar de mota - aliás, nem tive aulas, naquele tempo pagava-se e nem se tinha as aulas práticas... estava implícito que era só para ir ao exame.
      (Actualmente já vejo pessoal a andar de mota com um carro de instrução atrás ou à frente... espero que o panorama seja bem melhor do que era na altura).

      Eliminar
    5. Sim, no meu tempo tb foi só para ver a mota e depois fazer exame.
      Não sei como são as aulas hoje em dia no caso das cilindradas maiores, mas para 50cc é como as nossas, até porque os alunos podem autopropor-se sem terem de ir pela escola.
      No caso de que falo (50cc) a escola emprestou a mota para ele treinar, ensinou o básico (ele n sabia) e emprestou a mota para o exame, mas porque sou amigo do dono. Mas claro antes fez o exame de codigo e teve de estudar claro.
      Resumindo equilibrar em cima de duas rodas á facil, quem não consegue depressa desiste, quem consegue facilmente aprende, qt ao juizo isso não se ensina.

      Eliminar
    6. Os 30 km/h é para o pessoal começar a andar nos 50 km/h que é o que eles queriam antes mas como ninguém cumpre e nem com multas lá vamos, então baixam ainda mais o limite, assim estão a transgredir a ir a 50 km/h mas é a velocidade que na realidade eles já queriam que fosse cumprida mas que a maior parte não quer saber e vai a 70/ 80 km/h ou até mais em alguns casos.

      Eliminar
  7. Sim e eu uso o GPS com a net do cabo fibra que trago no carro a arrastar pela estrada fora...

    ResponderEliminar
  8. E se eu for a pé no passeio?!
    Também não vou conseguir fazer uma chamada?!

    ResponderEliminar
  9. Bastará dizer-lhes que sem rede os condutores não poderão pagar as multas via MB nos terminais de pagamento móveis da polícia... e fica o assunto resolvido! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O MB funcionará via satélite ou pela rede SIRESP... desde que não aconteça nada... tipo uma acidente ou assim eheh.

      Eliminar
  10. Só uma achega à questão das motos: Tenho carta "antiga" e fiz o exame numa Honda 600 de 4 tempos, pesadíssima, especialmente comparada à 50 que tinha. Só lhe tinha tocado no dia anterior, e o dito exame constou num trajecto à frente do examinador, uns stop's e fazer um 8 (oito) num parque. Nada mais.
    Portanto não foi esse "exame" que me ensinou a conduzir motos, mas sim o "antes" e o "depois", no entanto concordo com a medida em vigor, pois quem tem equilíbrio, sabe o código e tem maturidade "sabe" andar de mota. Pior, muito pior é o caso dos "mata velhos" (ou "papa reformas") em que os utilizadores não conhecem um sinal do tamanho de um comboio...

    ResponderEliminar
  11. Brincadeira? É ouvir o parvalhão do Sec. Estado da Administração Interna, aquele ar solene de quem é dono da verdade, como se tivesse descoberto a pólvora... é o que temos. Se calhar até o merecemos.
    Políticos mentecaptos e o povo lá vai cantando e rindo...

    ResponderEliminar
  12. o do costume chegou 😊👍 e sim la fora e que e 😊 tens de ir la ver as diferenças antes de falares, em relação ao assunto que esperas de cambada de drogados e corruptos?
    la fora nao ha...

    ResponderEliminar
  13. Tanta ignorância junta no parlamento, deve ser contagioso!

    ResponderEliminar
  14. Eu acho muito boa esta medida ! aliás , deviam acabar com a internet, computadores, AI's, e deviamos voltar à idade da pedra!
    que saudades de dormir ao relento em cima de um pedaço de musgo .

    ResponderEliminar
  15. Absolutamente patético mas que não me admira nada! A moda está em proibir tudo e mais alguma coisa! Enfim!

    ResponderEliminar

[pub]