2018/02/25

China ganha acesso ao iCloud dos utilizadores chineses


A Apple vai começar a guardar os dados e chaves criptográficas das contas iCloud na China num data center situado no próprio território, fazendo com que esses dados estejam ao alcance das autoridades e governo chinês sem necessidade de passar pelos tribunais norte-americanos.

Depois de ter lutado pela privacidade a todo o custo - chegando mesmo ao ponto de ir para tribunal por se recusar a desbloquear um iPhone a pedido do FBI (situação que ficou resolvida com o FBI a desistir do processo, dizendo que encontraria outra forma de aceder aos dados) - a Apple cede às exigências chinesas, deixando os seus utilizadores no território sem qualquer expectativa de privacidade.

A Apple muito se tem batido pela manutenção da privacidade dos seus utilizadores; mas por outro lado também faz questão de referir que cumprirá com todos os requisitos legais dos países onde opera. Ora, na China, isso significa que todos os dados referentes a utilizadores chineses terão que ficar alojados obrigatoriamente no território, num novo data center da Apple construído para o efeito. O grande "problema" é que isso faz com que esses dados e a possibilidade de os decifrar passem a estar acessíveis ao governo chinês - que, não é segredo nenhum, muito gosta de espiar tudo o que os seus cidadão fazem, e de proibir todos os sistemas que dificultem essa tarefa (como a proibição das VPNs).

Se no Ocidente muitos utilizadores se poderiam sentir reconfortados por confiarem os seus dados a uma empresa que até lutou contra o FBI para manter a privacidade de um alegado criminoso, na China isso deixará de acontecer - pelo menos nos dados que forem enviados para a iCloud.

3 comentários:

  1. Grande confusão.
    A Apple não se recusou a desbloquear iPhones a pedido do FBI - simplesmente não tem como o fazer. Não tem a chave que permite desencriptar o conteúdo do iPhone protegido por password iPhone, seja nos EUA, na China noutro país qualquer. A forma de o fazer era criar um iOS com backdoors - e isso a Apple não foi legalmente obrigada a fazer. Talvez porque os legisladores também reconheçam os perigos que os backdoors representam porque podem ser utilizados por "pessoas mal intencionadas". A Google e a Microsoft (excluindo Bill Gates) apoiam.

    Relativamente ao iCloud, os dados são guardados encriptados, por segurança, para não caírem em mãos indevidas - mas a Apple nunca disse que não tinha a chave para desencriptar essa informação. E tem-na fornecido às autoridades, por exemplo, nos casos em que não pôde desencriptar a informação desse iPhones.

    Se fornece a informação guardada no iCloud às autoridades americanas, não a fornece às chinesas ou outras quaisquer, quando se trate de casos nesses países? A que pretexto e com que legitimidade?

    É ver o que diz a política política de privacidade da Apple em "Terceiros": https://www.apple.com/legal/privacy/pt/

    ResponderEliminar
  2. O que mais me admira é o povo continuar a permitir a opressão por parte do Governo...até quando!?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que a maioria dos chineses não estão muito preocupados com isso!

      Eliminar

[pub]