2018/02/16

Facebook está a perder influência face ao Google - e isso explica muita coisa


Se têm ficado com a sensação de que o Facebook tem ficado cada vez mais agressivo no sentido nos fazer regressar e utilizar a sua plataforma, eis que poderá estar explicado o motivo de tal "desespero": a Google já os ultrapassou e eles parecem incapazes de inverter essa tendência.

Neste momento, já todos os utilizadores saberão que são eles próprios a "moeda" que sustenta estes gigantes tecnológicos, e que todos os serviços que nos oferecem gratuitamente são - na sua maior parte - apenas acessórios que utilizam para nos conhecerem cada vez melhor e nos direccionarem a publicidade que lhes seja mais lucrativa.

Há um ano atrás, o Facebook dominava no sector mobile, sendo a plataforma que mais enviava visitantes para sites dos seus parceiros, e tudo parecia correr bem - e não era difícil explicar isso, pois temos centenas de milhões de pessoas que praticamente passam o dia dentro da app do Facebook / Messenger / Instagram. No entanto, a partir de meados de 2017, a Google conseguiu iniciar uma recuperação que em poucos meses lhe permitiu ultrapassar o Facebook em termos de tráfego enviado para os parceiros - fazendo por isso que lhes seja muito mais compensador apostarem (pagarem) à Google do que ao Facebook.



Não admira portanto que o Facebook esteja numa fase de "desespero" a tentar regressar ao topo da tabela e a fazer diversas alterações ao seu "feed" esperando com isso cativar os utilizadores - mas até ao momento nada disso parece estar a funcionar, e nem me parece que isso seja fácil de conseguir. Uma visita rápida pela Facebook fez-me surgir uma dezena de pessoas que precisamente se sente enganada e traída pelo Facebook, pois estão plenamente conscientes que mesmo tendo milhares de seguidores e/ou amigos, cada coisa que publiquem irá chegar apenas a uma pequena percentagem... a não ser que paguem, como o Facebook também insistentemente faz questão de relembrar.

... Parece que a táctica se arrisca a acabar por sair mais cara ao próprio Facebook do que aos utilizadores...

9 comentários:

  1. Parece-me que está toda a gente a ficar farta dos "amigos" e dos "likes"...

    ResponderEliminar
  2. Reparei no outro dia que o Facebook está a apostar forte em publicidade à sua plataforma, o que eu pensava ser impensável e desnecessário. Mas o meu filho estava a jogar no iPad e aqueles anúncios a meios dos jogos, passou um vídeo sobre... a app Facebook :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda recentemente vi mais alguém a falar que tinha visto publicidade do FB... nos jornais! Anúncio de página inteira, a dizer que o FB se preocupa com a privacidade dos utilizadores (lol)! :)

      Eliminar
  3. Não vos digo nem vos conto a massiva dose de mensagens de email que passei a receber por parte do Facebook anunciando a atividade dos meus "amigos" por lá... :(

    ResponderEliminar
  4. Tudo o que parece absoluto um dia, no outro a seguir, nem por isso... Há tantos exemplos disso. E nos tempos modernos nem tempo temos para nos adaptar a isso... Que diga a Nokia!

    ResponderEliminar
  5. O Facebook vai “morrer” como “morreu” o Hi5 será uma questão de tempo!
    Quer dizer o Hi5 ainda existe mas ninguem o utiliza!

    ResponderEliminar
  6. Sempre ouvi dizer que o que sobe muito rápido também cai muito rápido... se aplicarmos aqui, vamos ter o FB a cair rápidamente e o G+ a manter-se estável por muito tempo :)

    ResponderEliminar
  7. É normal, quase todo o produto tem uma fase de ascensão, atingindo o seu pico em dado momento, seguindo-se então a fase de declíneo. Era mais que certo que esta moda iria estagnar, abrandar ou até mesmo parar, como já se começa a verificar. O segredo está na antecipação e criar alternativas.

    ResponderEliminar
  8. Muitas pessoas ainda não fecharam a conta lá só por causa do chat do facebook.
    Sai de lá por causa de eles não serem amigos da privacidade, bem pelo contrário. Por outro lado também não faço lá falta que tinha a publicidade deles toda bloqueada, logo não estavam a facturar à minha custa... pelo que este afastamento foi certamente benéfico para ambas as partes.
    Claro que a maioria das pessoas começou a abandonar o Facebook por diversos motivos... não tendo sido a privacidade um dos motivos certamente, foi o meu, mas não será o das outras pessoas... e a debandada não foi maior como escrevi antes porque as pessoas ainda usam o chat para se manter em contacto ou já teriam largado o facebook de vez muitas delas.

    Não pensava que o Facebook fosse ser abandonado porque pensava que eles tinham percebido qual era o truque: mudar o interface completamente de uns quantos em quantos meses, que irritava muitos mas mantinha a plataforma com uma certa juventude e aura de novidade... por algum motivo deixaram-se disso, e lá estão eles a perder malta.
    Claro que eles também não souberam aproveitar a necessidade de privacidade/ segmentação das pessoas... coisa que eles parecem ser absolutamente contra... mas se tivessem essa filosofia poderiam ter aproveitado a mal implementada ideia dos círculos da Google+ e permitir que as mensagens pudessem mais facilmente ser colocadas visíveis para agrupamentos de pessoas diferentes (familiares, amigos, melhores amigos, público, grupos de pessoas previamente escolhidas, e opções mistas de a quem exibir e a quem não exibir), e tal opção parecia existir até certo ponto mas não parecia ser flexível o suficiente, pelo menos não achava... se isso mudou entretanto não sei.
    Contactar o suporte do Facebook também era impossível, e compreende-se, mas não se podem depois admirar que as pessoas se fartem de certas coisas e que nem têm como comunicar e decidam simplesmente que aquilo não é mais para elas... e lá vão elas... e muitas das vezes poderiam ter ideias/ sugestões que poderiam ser super valiosas, mas eles lá acham que sabem tudo ou coisas parecida e então depois é o que se vê.

    ResponderEliminar

[pub]