2018/02/14

Huawei incentiva "reviews falsas" do Mate 10 Pro nos EUA

Depois de ter tido os seus planos complicados pela recusa dos operadores norte-americanos em venderem o novo Mate 10 Pro (por pressão política), a Huawei mete-se numa nova embrulhada, desta vez pela sua própria mão.


A Huawei tinha expectativas elevadas para a sua entrada em grande nos EUA com o seu Mate 10 Pro. Expectativas que logo tiveram que ser moderadas após o governo dos EUA proibir a utilização de equipamentos Huawei por suspeitas de espionagem pela marca chinesa, e que levaram a que também os principais operadores cancelassem a promessa de disponibilizar o seu mais recente smartphone aos seus clientes.


Primeiro a AT&T e depois a Verizon deixaram cair a intenção de comercializar o Mate 10 Pro. Esta foi uma machadada inesperada, veementemente reprovada por Richard Yu, CEO do Consumer Business Group da Huawei, na sua intervenção no CES. Destroçadas as expectativas de comercializar o Mate 10 Pro no mercado dos operadores (onde os contratos acabam por reunir a preferência dos americanos), a Huawei virou-se para o mercado livre.

Para dinamizar a divulgação do seu smartphone, a marca chinesa convidou os americanos a candidatarem-se a testar o Mate 10 Pro antes deste chegar às lojas; para isso teriam apenas de dizer qual a razão que os levava a comprar este smartphone.


Até aqui nada de mal, muitas marcas recorrem a esta táctica para promover novos modelos... O problema está no local escolhido para publicar os comentários. Em vez de ser num site da própria Huawei, a marca pediu que esses comentários positivos fossem deixados na secção de reviews da página de vendas da loja Best Buy.

Ora, depressa a página ficou inundada por comentários e "reviews" positivos, referindo que este Mate 10 Pro era o melhor smartphone do mundo e arredores, isto quando o equipamento ainda nem sequer estava disponível nos EUA. E como se pode imaginar... esta situação só poderia dar em asneira, como efectivamente veio a acontecer.

Dos comentários apresentados pelo site que inicialmente divulgou a notícia, apenas um refere que a Huawei lhe cedeu o smartphone para testes fotográficos. Todos os outros referem ter elevadas expectativas relativamente ao Mate 10 Pro (normal se o estão a considerar comprar) e nalguns casos a sua experiência com outros smartphones da marca. Alguns, mesmo tendo dado 5 estrelas ao produto, referiam na própria mensagem de que não se tratava de uma review mas sim um requisito para o pedido de beta testing... o que pelo menos ajudaria a compreender o que se passava.

A Huawei tentou minimizar a situação dizendo que não se tratou de "pagar" por reviews fradulentos a falar bem do seu smartphone, mas a verdade é que acabar por ser ainda pior que isso: teve "reviews incentivados" sem que sequer tivesse pago, colocando apenas a "possibilidade" de receberem um Mate 10 Pro para testes. Não seria de esperar que alguém na estrutura da Huawei tivesse engendrado um esquema destes, mas o facto é o mal está feito. A imagem da marca sofre novo revés, num erro de puro amadorismo que não se admite numa marca que tem por objectivo chegar ao número um do mercado mobile.

O sonho americano terá de ficar adiado mais algum tempo. Espera-se agora pelo MWC e sobretudo pelo evento a 28 de Março onde será revelado o muito aguardado P20 com câmara tripla... de preferência com uma campanha de lançamento que não cometa este mesmo erro.

1 comentário:

  1. É interessante ver que na imprensa portuguesa só o aberto e a 4gnews referiram o tema...Vale a pena falar mais?

    ResponderEliminar

[pub]