2018/02/24

SpaceX ia apanhar cone do foguete num barco com uma rede gigante... mas falhou


O lançamento dos primeiros satélites da futura rede de internet em órbita da SpaceX foi feita com sucesso, mas infelizmente isso não se aplicou à tentativa de recuperar o cone do foguete numa manobra que parece ter saído de um filme sci-fi do anos 60: com uma rede gigante num barco.

A SpaceX já tornou quase rotineira a operação de recuperar os foguetes de lançamento com sempre impressionantes aterragens controladas, mas o passo seguinte para tentar poupar ainda mais dinheiro passa pela recuperação do próprio cone de protecção no topo do foguete. É uma peça que pode aparentar ser simples, mas que tem um custo de 6 milhões de dólares, o que representa cerca de 10% do custo total de um lançamento.

Uma vez que o cone não tem propulsão, a técnica usada para a sua recuperação consiste na utilização de pára-quedas... e de um navio equipado com uma rede gigante suspensa, que tentaria apanhar o cone antes dele cair na água. Infelizmente, não conseguiu... mas "por pouco".


A embarcação não o conseguiu apanhar apenas por uma centena de metros, com Elon Musk a dizer que tal teria sido possível se utilizarem pára-quedas de maiores dimensões que abrandem a descida um pouco mais, dando mais tempo para se posicionarem no sítio certo.

Milhão a milhão... o caminho para o espaço vai ficando cada vez mais acessível.

5 comentários:

  1. E a grande lição a tirar daqui é mesmo a de que ninguém consegue "perfeição" à primeira vez.

    A "sorte" do Elon Musk e que não tem um coro de contribuintes a pedir contas pelos desastres...

    (mas não é sorte, pois não? é mérito.)

    ResponderEliminar
  2. E se em vez de um para quedas usassem umas bóias insufláveis para depois ir buscar sem stress em qq lado na agua?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não teria tanto estilo. Da mesma forma que as plataformas aquáticas de recuperação de foguetes são inúteis e só servem para dificultar o que já é fácil, mas têm estilo.

      Eliminar
    2. Não são preciso bóias para algo que já flutua (como se pode ver na imagem. :)

      Eliminar
    3. Não sei onde li, mas a água salgada provoca danos nestas peças que impossibilita a sua reutilização. Por isso é que às querem apanhar com uma rede.

      Eliminar

[pub]