2018/04/14

Apple apanhou 29 "leakers" em 2017 - 12 dos quais foram detidos


Hoje em dia damos por garantido que qualquer novo produto tenha direito a leaks semanas ou meses antes da sua apresentação oficial, mas isso não impede que algumas empresas - como a Apple - continuem a ter políticas bem duras contra essas revelações.

Para servir de aviso aos funcionários, a Apple revelou que conseguiu apanhar 29 "leakers" durante o ano de 2017, sendo que 12 deles foram mesmo detidos e ficarão com uma mancha no cadastro que os perseguirá durante o resto da vida.

A Apple era uma das empresas conhecidas por ser mais "paranóica" em termos de controlo da informação, sendo que no tempo de Steve Jobs, era raro saber-se fosse o que fosse sobre os novos produtos em que estavam a trabalhar (até ao célebre incidente do iPhone esquecido num bar, ou o do engenheiro da Apple que emprestou o seu iPhone X à filha antes da apresentação ao público). Na era Tim Cook, os leaks aumentaram significativamente, sendo que de forma directa ou indirecta, se vai ficando a conhecer com relativa fiabilidade aquilo que estão a preparar - mas, como se vê, não que é que Tim Cook esteja a deixar passar esses casos sem consequências...

Ainda assim, entre fornecedores de componentes e outras peças, fabricantes de acessórios, empresas que fazem a montagem, lojas, e tudo o mais, a longa cadeia com centenas de empresas e milhares de pessoas, faz com que os leaks continuem a ser praticamente impossíveis de extinguir... Faz é com que seja aconselhável ter cuidados a triplicar sempre que se deseje mandar informação confidencial para o mundo... ;P

2 comentários:

  1. Pobre lingul portuguesa, que não tens uma palavrinha que seja para conseguir descrever esses líques... :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meter "fugas de informação" de cada vez que se escreve leak, poderia ser o mais correcto... mas... pois... :)

      Eliminar

[pub]