2018/04/30

Drones ajudaram a salvar 65 pessoas em 2017


A DJI contabilizou os relatos de incidentes de pessoas salvas por drones, e só no ano de 2017 foram pelo menos 65 as pessoas que podem agradecer a existência destas aeronaves.

Muitas pessoas podem encarar os drones como "brinquedos" que nos permitem dar uma perspectiva mais original das nossas férias, mas a verdade é que são cada vez mais utilizados como preciosas ferramentas de trabalho... que até salvam vidas.

Têm sido usado drones para largar bóias a nadadores em apuros (no Brasil e Austrália) mas, principalmente, ajudado a encontrar pessoas inconscientes ou perdidas. Num caso com um acidente numa estrada rural em Inglaterra, as autoridades não conseguiam encontrar o condutor na noite cerrada - algo que se tornou possível de forma quase imediata quando deram uso a um drone equipado com uma câmara térmica, que revelou o condutor inconsciente numa vala.


Considerando o custo relativamente reduzido dos drones face ao seu potencial, interrogo-me sobre se esta não seria uma boa aposta para os bombeiros nacionais patrulharem as áreas de risco e também conseguirem ter uma melhor noção daquilo que estão a enfrentar, quando combatem os incêndios no terreno... Pelo custo de um único helicóptero seguramente poderíamos ter uma dúzia de drones com câmaras térmicas espalhados por cada distrito.


2 comentários:

  1. Já à muito que comento que deveriam ser usados drones autónomas para patrulhar a nossa floresta. Um pequeno avião com autonomo com motor de combustão equipado com câmara térmica conseguia estar horas a voar sem precisar de assistência. Recorrendo a tecnologia de reconhecimento de imagem, seria fácil alertar automaticamente as autoridades para um provavpr foco de incendio. Porque não temos isto? Porque os incêndios são um negócio.

    ResponderEliminar
  2. Para os incêndios florestais não digo. Este tipo de drones (tipo DJI) não possuem autonomia para missões longas. Mas em 30min varrem uma área grande e poderiam sim, ser utilizados para descobrir pessoas que se perdem. Evitaríamos aqueles casos de estarem 24h à procura de alguém que depois está a metros de casa.

    ResponderEliminar

[pub]