2018/04/03

Galaxy S9 com Exynos 9810 tem autonomia inferior ao Snapdragon 845


A Samsung volta a enfrentar problemas relacionados com bateria... mas desta vez trata-se apenas de uma aparente falta de optimização nos Galaxy S9 equipados com processadores Exynos face aos modelos com Snapdragon 845.

O Galaxy S9 da Samsung é um dos mais impressionantes smartphones da actualidade, mas a sua autonomia tem ficado bastante abaixo do esperado nas versões equipadas com o CPU Exynos 9810 da própria Samsung. Um resultado que aparentemente terá a ver com a (falta de) optimização do sistema para tirar o melhor partido deste novo chip, já que estes problemas não se verificam nos Galaxy S9 equipados com chips Snapdragon 845, nem tão pouco com o Galaxy S8 equipado com o anterior Exynos 8895.


Essa suspeita poderá ser parcialmente comprovada ao se activar o modo de "poupança de bateria" (PS no gráfico acima) que limita o uso dos núcleos de processamento mais gastadores, resultando numa melhoria substancial da autonomia (para quase mais 50%!) e fazendo com que já se aproxime do nível de autonomia que se esperaria de um smartphone topo de gama... Mas obviamente que este modo limita também o desempenho, pelo que não será a solução desejada.


O que se espera é que a Samsung consiga afinar a utilização dos núcleos de maior potência e dos mais poupados, de modo a distribuir as tarefas e garantir o melhor desempenho com a máxima autonomia. Sendo que, pelo menos, deveria ser possível obter resultados nunca piores aos que se tinha com o Exynos da geração anterior que equipava o Galaxy S8 (isto, no caso de não ser possível obter resultados idênticos ao Snapdragon 845.)

Esperemos que a Samsung rapidamente consiga determinar o que se passa e lançar uma actualização que rectifique a situação, para não penalizar os consumidores que têm que usar os S9 com Exynos (como acontece em Portugal) face aos que têm acesso aos S9 com Snapdragon 845.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]