2018/08/06

BlackBerry apresenta smartphones Evolve sem teclado

Embora mantenha smartphones com teclado físico (uma das suas imagens de marca) a BlackBerry quer também apelar a quem não dispensa um ecrã desobstruído, apresentando dois novos smartphones sem teclado.


Tal como a Nokia, a BlackBerry mostra estar empenhada nesta sua segunda vida no mercado mobile. Longe dos sucessos de outros tempos, a marca americana reorganizou-se, passando apenas a tratar do software e delegando à chinesa TCL a parte do hardware.

Os tempos são outros e aplicações como o Swype ou SwiftKey, vierem transformar a forma como escrevemos no smartphone, ocupando com mestria o lugar anteriormente dominado pelos teclados e "canetas". Foi a pensar neste novo mundo sem teclados, que a BlackBerry lançou os Evolve e Evolve X, dois smartphones que dispensam o teclado físico e fazem do software o seu grande trunfo.


O BlackBerry Evolve tem um ecrã de 5.99" fullHD+ com resolução 2160x1080, que é protegido por um vidro curvo Gorilla Glass 5 2.5D. Tem um processador Snapdragon 450, 4GB de RAM e 64GB para armazenamento. Na traseira, uma câmara dupla de 13MP, na frente uma de 16MP. Tem uma bateria de 4000mAh e corre Android 8.1 Oreo acompanhado de toda uma panóplia de software da BlackBerry.

O BlackBerry Evolve X partilha algumas das características do Evolve, com o ecrã a ser o mesmo apresentado neste último. O processador apresenta um updgrade para o Snapdragon 660, a memória passa para 6GB e as câmaras traseiras apresentam sensores de 12 e 13MP. Outro dos aspectos que diferencia o Evolve X  do Evolve é o suporte para sistemas de carregamento sem fios.

Em termos de preço, para o mercado Indiano, o Evolve X vai custar 440€ e o Evolve 315€. Não é conhecida ainda a intenção da BlackBerry em comercializar estes dois smartphones no Ocidente, mas se o fizer com preços semelhantes aos praticados no mercado Indiano, pode conseguir a atenção do consumidor, especialmente os fãs das apps.

3 comentários:

  1. A Blackberry licenciou a marca para smartphones à chinesa TCL. Por isso foi a TCL que apresentou um smartphone Blackberry.

    O mesmo se passa quando a HMD apresenta um Nokia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas a HMD é uma empresa finlandesa que tem a sede em frente á sede da Nokia, gerida por antigos executivos desta e que surgiu do spin-off da divisão de feature phones da Nokia.

      Eliminar
    2. Não houve qual quer spin-off (divisão de áreas de negócio/atividade) da Nokia.

      A Nokia vendeu, em 2014, à Microsoft a área dos smartphones/telemóveis e vendeu-lhe também a marca Nokia para uso durante vários anos em smartphones/telemóveis. A Microsoft usou a marca Nokia até Outubro de 2014.

      Em 2017, quando recuperou a marca para smartphones a Nokia vendeu-a à HMD - de capitais chineses
      "Ah mas é finlandesa, porque tem sede na mesma rua da Nokia e tem vários executivos que eram da Nokia". É chinesa, da Foxconn e outros.
      https://www.forbes.com/sites/jeanbaptiste/2018/05/23/hmd-raises-100-million-to-fuel-nokia-smartphones-global-growth-reaches-unicorn-status/#391e78dc67d9

      Eliminar

[pub]