2018/10/24

Photo Books da Google chegam a Portugal


Criar um álbum de fotos impressas partir das nossas fotos favoritas no Google Photos passa a ser possível em poucos minutos, com a chegada do serviço Photo Books da Google a Portugal.

Embora os smartphones e câmaras digitais tenham sido responsáveis por reduzir substancialmente as fotos em papel e respectivos álbuns fotográficos de outros tempos, por outro lado contribuíram também para que esses mesmos álbuns fotográficos impressos adquirissem um valor especial. Muitas vezes, o principal entrave para passarmos as fotos digitais para suporte físico é mesmo a preguiça de não saber como o fazer, e é precisamente isso que a Google vem eliminar.

A Google já está a disponibilizar o serviço Photo Books em Portugal, fazendo com que todo o processo de escolher as fotos e criar o álbum seja feito a partir do Google Photos, tanto na web como a partir de um smartphone ou tablet, em poucos minutos.

Na melhor tradição do Google Photos, o serviço apresenta automaticamente sugestões para álbuns com base nas fotos que lá tivermos; sendo também possível criar um álbum fotográfico de raiz, ou com base nos álbuns de fotos digitais já existentes. É também possível adicionar legendas às fotos, para melhor descrever os momentos especiais.


Os preços começam nos 12.99 euros para um álbum fotográfico de 20 páginas com capa mole (18cm / 7"), e nos 22.99 euros para os álbuns com capa dura (de 23cm / 9") aumentando progressivamente com cada página extra adicionada. Há ainda que somar os portes de 6 euros (entrega em 7 a 10 dias), ou 14 euros para envios urgentes.

4 comentários:

  1. As fotos serão impressas em Portugal ? ... alguma ideia dos custos de envio ! .. obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Exame Informática já fez o teste, fazendo uma encomenda.

      Eliminar
    2. fui ver o artigo da exame informatica a pensar que iria ver algo mais. nada. apenas mencionam o custo de envio e o tempo. nada sobre a qualidade final. pena.

      Eliminar
  2. Carlos, bem sabemos que no caso dos monitores há um certo hábito de usar as malfadadas medidas "imperiais" que apenas 3 países no mundo teimam em usar, mas aqui neste caso, ficaria bem colocares as medidas dos álbuns em centimetros (eventualmente colocando a treta das polegadas entre parenteses).

    Parece-me bom haver um pouco menos de subserviência.

    ResponderEliminar

[pub]