2018/11/10

Android está mais seguro que nunca - diz relatório da Google


A Google acaba de publicar mais um relatório sobre a segurança do Android e as notícias não poderiam ser melhores, pois apenas um número muito reduzido de equipamentos apresenta aquilo que são designadas por "Aplicações Potencialmente Perigosas".

O Android Ecosystem Security Transparency Report aborda de forma detalhada a segurança das diferentes partes que constituem o ecossistema do Android e qual a frequência com que estas são alvo de ataques.

Quando sai uma notícia sobre uma vulnerabilidade no Android, é habitual utilizarem-se números na casa dos milhões de smartphones. Os números agora revelados pela Google, mostram uma realidade bem diferente, com a dimensão do ecossistema a relativizar os valores dos equipamentos alvo de ataques.
Em 2014, altura em que a Google começou a reunir estes dados, os equipamentos com apps perigosas estava abaixo de 1%. Em 2018, este valor foi reduzido para 0.08%, mas com este valor a ser referente aos aos equipamentos com aplicações que tenham origem na Google Play Store.

É uma boa forma de a Google demonstrar a segurança da sua plataforma de distribuição de conteúdos, mas o facto de o gigante americano não fechar a porta a instalação de terceiros acaba por dar origem a resultados bem diferentes, embora continuem a ficar abaixo do 1%. Claro que nestes casos a responsabilidade recai expressamente sobre o utilizador que opta por instalar conteúdos de fontes não certificadas, mas isso não invalida que, mesmo nesses casos, o sistema tenha que fazer todos os possíveis por manter o utilizador e restantes apps a salvo. Outro ponto positivo é que as versões mais recentes do Android têm revelado bem a sua maior resistência a estas apps maliciosas, com o Android Nougat, Oreo e Pie a terem menos de metade das incidências dos Android Lollipop e Marshmallow, e com tendência sempre decrescente.

De qualquer forma este relatório mostra que existe um aumento significativo do risco ao se instalarem apps de origens desconhecidas, pelo que isso será algo a evitar, sempre que possível.

1 comentário:

[pub]