2018/11/05

Galaxy S10 abandona sensor de íris e aposta nas impressões digitais


Para o próximo Galaxy S10 a Samsung vai adoptar a 3ª geração de sensores de impressões digitais ultra-sónicos da Qualcomm, e a confiança neles é de tal ordem que vai deixar de usar o seu sensor de íris.

Ao contrário do sensor óptico integrado no ecrã do OnePlus 6T, a Samsung vai optar pelo mais recente sensor ultra-sónico da Qualcomm, que permitirá ler as impressões digitais através do ecrã. Este sensor tem como vantagens ser mais rápido que o sensor óptico, pode funcionar sem necessidade de iluminar o ecrã, e tem uma área de detecção superior - o que resulta numa maior tolerância quanto ao posicionamento do dedo.



Ao que parece, a Samsung terá conseguido o exclusivo de utilização destes sensores durante, pelo menos, os primeiros seis meses de 2019. Aparentemente, o Galaxy S10 também se deverá despedir do seu sensor de íris; no entanto não se sabendo se será unicamente por causa deste novo sensor, ou se a Samsung também adoptará um novo sistema de reconhecimento facial 3D (eu inclinar-me-ia mais para esta última opção.)

O que é certo é que, ao contrário do que a Apple fez com o Face ID, abdicando do sensor de impressões digitais, continua a ser bastante mais prático manter os dois. Especialmente para quem passa a maior parte do tempo com um smartphone pousado na mesa, situação em que é muito mais simples pousar um dedo no smartphone do que pegar nele ou ter que colocar a cabeça por cima dele.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]