2018/12/15

Voyager 2 segue a sua irmã e entra no espaço inter-estelar


Com seis anos de atraso em relação à Voyager 1, a Voyager 2 saiu agora do casulo protector da heliosfera do sistema solar, entrando no vazio do espaço inter-estelar.

Lançada em 1977, a Voyager 2 - em conjunto com a Voyager 1 - são agora os mais distantes objectos feitos pelo Homem. Após mais de 40 anos a viajar pelo espaço, ambas as sondas saíram da heliosfera, que cria um campo de plasma que protege os planetas do nosso sistema solar, ao estilo de um verdadeiro "campo de forças" nesta nossa viagem espacial a bordo do planeta Terra.


Curiosamente, a sonda Voyager 2 foi lançada 16 dias antes da Voyager 1, sendo a mais longa missão em actividade da NASA. E se cá na Terra será um pouco complicado pensar se teremos algum equipamento electrónico capaz de funcionar após mais de 40 anos, não deixa de ser um feito continuar a receber dados destas duas sondas durante quase 50 anos, e sendo esperado que continuem a funcionar (se bem que em modo de funcionalidades reduzidas há bastante tempo) até 2025, altura em que as suas fontes de energia deverão ficar completamente esgotadas.


Quanto a saírem realmente do "sistema solar", para lá da nuvem de Oort... será melhor esperarem sentados, pois isso é coisa que deverá demorar cerca de 30 mil anos para acontecer. :)

1 comentário:

[pub]