2019/01/11

DJI recomenda cautela na culpabilização dos drones


Os recentes incidentes de aeroportos britânicos paralisados por supostos drones a voar nas imediações têm ocupado as manchetes dos jornais, mas a DJI vem recomendar alguma prudência na culpabilização prematura dos mesmos.

Embora a DJI tenha obviamente interesse em manter a boa reputação dos drones, a empresa deixar bem claro que não tem nada contra a culpabilização e perseguição de pessoas que cometam actos ilegais com os mesmos - o que inclui o voo de drones em áreas restritas como os aeroportos. Dito isto, refere que têm sido muito os casos em que os jornais atribuem as culpas a drones, e que depois se acaba por descobrir que afinal não eram drones mais sim coisas como: sacos plásticos a voar, morcegos, balões, ou até mesmo falhas estruturais nos aviões.


A DJI refere que podemos estar perante um caso em que o simples caso de haverem tantas notícias a falar de casos de drones - mesmo que não substanciados - contribui para que, no caso de se ver qualquer coisa desconhecida a voar, se assume automaticamente que seja um drone, mesmo que possa ser algo completamente diferente. De referir que drones como os da DJI, desde que não tenham sido alterados, nem sequer conseguem voar nestas zonas interditas.

A empresa informa ainda que também disponibiliza ferramentas que facilitam a identificação remota de drones que estejam a voar em áreas onde não seria suposto voarem, e a localização dos respectivos pilotos; assim como sistemas nos seus drones profissionais que alertam os pilotos no caso de surgir um helicóptero ou avião por perto, para que possam aterrar atempadamente e evitar acidentes.


... Ainda assim, suspeito que continuaremos a ver muita "caça aos drones", mesmo que não tenham nada a ver com o assunto.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]