2019/04/01

Facebook vai explicar "porque estou a ver isto?"


O Facebook está a passar por uma fase do "8 ao 80" relativamente à forma como lida com a privacidade dos utilizadores; e agora prepara-se para revelar em detalhe porque é que cada utilizador vê o que vê.

Depois do caso Cambridge Analytica e todos os demais que se seguiram (alguns dos quais ainda continuam a decorrer), a par do RGPD europeu e outros, o Facebook procura agora formas de se justificar quanto às coisas que apresenta aos seus utilizadores. E para isso, está a expandir a utilização das explicações "porque estou a ver isto?"


De certa forma podemos dizer que o Facebook está a colher aquilo que semeou, quando começou a interferir com o feed de modo a não mostrar tudo aquilo que os utilizadores seguiam e subscreviam, mas apenas uma selecção de coisas que o Facebook "considerava serem as mais interessantes". Uma táctica logo seguida por outra: "quer garantir que os seus seguidores e amigos vejam o que publica, então pague!"

Tudo isso resulta agora num botão que permitirá aos utilizadores saber porque motivo o Facebook achou que determinada coisa mereceu ser apresentada, e que pode incluir um relatório como: você é amigo desta pessoa, tem feito likes às coisas que ela publica, este artigo tem sido bastante popular, etc. Um relatório que se pode revelar interessante para nos dar uma pequena ideia de tudo o que se passa nos bastidores do "cérebro" do Facebook quando nos decide apresentar, ou esconder, alguma coisa.



De forma idêntica, a mesma funcionalidade para os anúncios (que já estava disponível) passa a ser mais detalhada e abrangente. Chegando agora agora o ponto de poder dizer que este anúncio chegou a nós por estarmos numa lista de clientes de uma determinada empresa que cedeu a sua utilização a outra determinada empresa de marketing - facilitando assim descobrir "como é que chegaram até nós".

É pena que tenha sido necessário um escândalo (ou vários) para se chegar a este ponto, mas esperemos que pelo menos tenha servido de lição para que coisas como estas se comecem a tornar comuns.

Que não haja ilusões, irá sempre haver spam e utilização abusiva dos nossos dados; mas se pelo menos nos serviços sérios se puder saber o como e o porquê das coisas aparecerem... já será uma grande vitória para os consumidores.

1 comentário:

[pub]