2019/06/12

Apple perde semanas a reparar MacBook Pro com ecrã desligado


Ninguém gosta de ter problemas nos seus computadores, mas pior do que tê-los, é enfrentar uma situação onde a assistência oficial da marca vai trocando e trocando peças - sem reparar que o "problema" era afinal algo bem mais simples.

O fotógrafo Greg Benz enfrentou uma daquelas aventuras dignas de registo. Tendo comprado um MacBook Pro de 2018, Greg estava a ficar desesperado com a aparente incapacidade da Apple resolver o problema que afectava o seu computador. Mesmo depois de lhe terem trocado a motherboard por duas vezes, e substituindo-o por um computador completamente novo, Greg continuava a deparar-se com um estranho fenómeno em que o ecrã do seu MacBook Pro simplesmente deixava de funcionar, ficando completamente a preto.

Só que afinal a causa era bem mais simples e não teria sido necessário trocar qualquer hardware ou computador, já que o verdadeiro problema era apenas o brilho do ecrã estar no mínimo - o que desliga completamente a luz do ecrã em determinadas circunstâncias.

Pode parecer estranho que um computador permita desligar o ecrã ao ponto de ficar inutilizável, mas é o que se passa com os MacBooks. Quando um utilizador coloca o brilho no mínimo, o computador passa a fazer o arranque com o ecrã completamente desligado, apenas activando o brilho mínimo depois de se ter feito o login. Mas, como se pode imaginar, com a luz desligada, isto impede que sequer se veja o logotipo da Apple durante o arranque e o próprio ecrã de login. Também não ajudará que, antes de se fazer login, não se possa utilizar um ecrã externo; que os modos de recuperação do sistema também mantenham o brilho no mínimo (invisível); e que o acesso às teclas de ajustar o brilho, na Touch Bar, também só possa ser feito após o login. Um verdadeiro conjunto de circunstâncias que criou esta "tempestade perfeita" que terá custado mais de 10 mil dólares à Apple, a nível da troca de peças e substituições - sem contar com o tempo perdido.


Faz-me recordar um célebre episódio passado com um amigo meu, em que um cliente que lhe tinha comprado um monitor lhe ligou, completamente indignado por o monitor estar "defeituoso", exigindo que ele fosse a casa dele para ver o problema. Quando o meu amigo lá chegou, muito intrigado com o que poderia ser, perdeu alguns segundos a olhar para o monitor... pediu-lhe um pano, e limitou-se a limpar o ecrã que o cliente tinha enchido de dedadas gordurosas! :)

2 comentários:

  1. No caso da Apple é incompetência (de alguém).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso do teu amigo foi o típico problema informático que residia entre o teclado e a cadeira.

      Eliminar

[pub]