2019/08/21

À conversa com os autores do livro "Hardware - Tecnologias e Soluções" da FCA


A FCA deu-nos a oportunidade de conversar um pouco com alguns dos seus autores, e desta vez os escolhidos para a rubrica "À conversa com" foram José Gouveia e Alberto Magalhães - autores do livro "Hardware - Tecnologias e Soluções".

1) Passados oito anos após a publicação do livro “Curso Técnico de Hardware”, muito mudou no mundo tecnológico. Quais as principais diferenças que podemos encontrar neste livro?

José Gouveia: Passados este tempo muito mudou ao nível de Hardware. Os processadores sofreram alterações significativas com a inclusão de multicores e a memória RAM está cada vez mais rápida, sendo que, com o aumento da sua capacidade, é possível executar diversos programas. A introdução de SSDs veio aumentar o desempenho dos equipamentos informáticos. Tudo isto aliado à baixa de investimento, pois os preços dos componentes diminuíram. Assim, alguns temas desapareceram tendo sido substituídos por outros mais recentes, alinhados com a evolução tecnológica.

2) Os leitores vão encontrar aqui soluções para que tipo de problemas?

José Gouveia: Primeiro, convém referir que este livro foi pensado para que os leitores o sintam o mais prático possível. Dessa forma, podem encontrar soluções para a identificação de problemas de uma forma prática e rápida, a nível do hardware, como identificar e resolver problemas em processadores, memórias, discos, fontes de alimentação, testar os componentes e, em última alternativa, substituir os mesmos, utilizando software ou equipamentos físicos, como demonstrado na obra.

3) Hoje é muito habitual a aquisição dos componentes em separado para a montagem de um computador. Quais são os aspectos a ter em conta neste caso?

José Gouveia: Antes de mais, devemos pensar no futuro, ou seja, consoante a disponibilidade financeira de cada um, temos de escolher componentes que possam ter o máximo de longevidade possível. Não vamos adquirir, por exemplo, 4GB de RAM para instalar, pois sabemos que, assim que instalarmos o sistema operativo, vamos verificar que necessitamos do dobro, no mínimo. Por outro lado, devemos pensar nas necessidades que temos, quais as funções que vamos desempenhar com o equipamento. Não queremos adquirir equipamento de baixa qualidade, mas também podemos não ter disponibilidade para componentes topo de gama. Temos de pensar num meio termo. Mas, como referi inicialmente, tudo depende da disponibilidade financeira. Só para concluir, devemos pensar numa placa principal que suporte upgrades durante alguns anos, pois podemos ter necessidade para tal.

4) Com o uso cada vez mais frequente do portátil, acham que o computador desktop tenderá a cair em desuso?

José Gouveia: Não. Os portáteis são práticos e, cada vez mais, vêm equipados com discos, memórias e processadores de alta qualidade. Mas têm uma desvantagem…Não são muito permissivos para actualizações de hardware. Por isso, são mais limitados do que os PCs. Como referimos na questão anterior, uma boa escolha da placa principal permite uma longevidade maior do que a de um portátil. Relacionado com o tipo de funções que exercemos, um portátil pode não ter as capacidades necessárias para tal, ou se tiver, apresenta um valor de mercado muito superior ao PC.

5) Um dos capítulos do vosso livro é dedicado ao Raspberry Pi. Podem explicar quais as vantagens na utilização deste micro-computador face a outros equivalentes?

Alberto Magalhães: A principal vantagem é o preço. Apesar de existirem outros dispositivos de preços idênticos na relação características-valor, o Raspberry consegue ser vantajoso. Os dispositivos com mais performance acabam por ser mais caros.

Em segundo lugar, existem já milhares de utilizadores em todo o mundo, o que quer dizer que uma enorme comunidade já teve as suas dúvidas e já as viram respondidas. Ou seja, as possibilidades de alguém já ter tido as mesmas dúvidas que nós são enormes, e quase de certeza, já existem respostas para elas.

Em terceiro lugar, temos o HAT (Hardware Attached on Top), padrão criado pela Raspberry. O HAT permite alargar as funcionalidades do Raspberry a aplicações na área da electrónica e do controlo industrial. Muitos fabricantes de hardware desenvolvem periféricos específicos para o Raspberry. Se necessitarmos de algo que possa controlar um motor, LEDs, sensores, microcontroladores ou outro dispositivo electrónico, é quase certo que já alguém desenvolveu uma placa para acoplar no Raspberry para essa aplicação prática.

Por último, há um vasto leque de utilizações, tanto na área profissional como na área do entretenimento, com um conjunto alargado de ferramentas para a iniciação na programação, sendo inclusivamente usado no ensino de programação a crianças. Além disso, apesar de usar principalmente o Linux como sistema operativo, também é possível instalar uma versão Windows. A Microsoft desenvolveu uma versão específica para o Raspberry, apesar de vocacionada para a Internet das Coisas.

6) O armazenamento de informação é um aspecto fundamental. De que forma é que o tema das cópias de segurança/backups é abordado no vosso novo livro?

Alberto Magalhães: Os backups ganharam especial relevância nos dias que correm e essa relevância tenderá a aumentar cada vez mais no futuro. Os dados estão cada vez mais sujeitos a ataques externos, principalmente ataques de ransomware, pelo que é extremamente importante resguardá-los desses ataques e de desastres ou avarias.

7) Por último, a quem recomendariam a leitura deste livro?

Alberto Magalhães: A todos os interessados na área, sejam alunos dos ensinos médio, profissional e superior, autodidactas e técnicos. Mesmo aquele leitor que tem alguma curiosidade sobre o mundo do hardware e da electrónica pode encontrar informações úteis e com aplicabilidade neste livro.

E é tudo, o nosso obrigado pelo tempo dispensado, e ficamos aguardar pelos seus próximos livros. :)



Sobre os autores
José Gouveia - Administrador de sistemas informáticos numa instituição pública e numa spin-off associada. Formador nas áreas de Hardware e Redes. Possui certificações de Linux e CCNA. Autor e coautor de diversas obras editadas pela FCA.

Alberto Magalhães - Responsável pelo departamento de suporte e manutenção de uma empresa de desenvolvimento de software. Exerce funções de administrador de bases de dados, gestor de projectos de tecnologias de informação para a área da Saúde e apoio à implementação de soluções de Business Intelligence. Formador nas áreas de Hardware e Redes. Autor e coautor de diversas obras editadas pela FCA.



Para quem chegou até aqui, temos uma surpresa. Temos para oferecer dois exemplares do livro "Hardware - Tecnologias e Soluções " e para te habilitares a ganhar um deles só tens que participar preenchendo o seguinte formulário:



Passatempo encerrado: os vencedores foram:
Francisco Beirão
André Tavares

Fica atento aos próximos passatempos.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]