2019/09/25

Google diz ter atingido "supremacia quântica"


A computação quântica continua a ser alvo de grande discussão e discórdia entre a comunidade científica, motivo que pode ajudar a explicar porque motivo a Google terá anunciado ter atingido a "supremacia quântica"... apenas para remover o artigo logo de seguida.

Pensar em problemas adequados para processadores quânticos obriga a uma lógica completamente diferente da dos processadores tradicionais, e muitas vezes surge a questão sobre se os cálculos estarão correctos, ou se não seria algo que poderia ser feito de forma eficiente num CPU tradicional. Desta vez, a Google argumentava que o seu CPU quântico teria feito em poucos minutos um cálculo que o mais potente super-computador da actualidade demoraria 10 mil anos a fazer!

Um feito que a rival IBM desvalorizou, dizendo que o CPU da Google estava preparado para fazer apenas um único cálculo, e que não se trata de um CPU quântico "programável" como o seu.

Ainda assim, o caso será um bom exemplo das capacidades da computação quântica, mesmo que aplicada a áreas bastante específicas. Mesmo se, simultaneamente, não se deva encarar isto como dando à Google a capacidade de fazer todo o tipo de coisas impossíveis, como "crackar" todas as encriptações da actualidade, e outras coisas que tal (o processamento quântico não é ainda adequado a esse tipo de tarefas).

2 comentários:

  1. Entretanto, ali para os lados da Microsoft ouvem-se grilos... Conseguem ouvir?

    Cri, cri, cri...

    ResponderEliminar
  2. "dando à Google a capacidade de fazer todo o tipo de coisas impossíveis, como "crackar" todas as encriptações da actualidade", nem vale a pena se darem a esse trabalho, todos os dados "valiosos" já estão do lado da Google mesmo...

    ResponderEliminar

[pub]