2019/09/05

Porsche revela Taycan - com preço à Porsche


A Porsche já revelou oficialmente o Taycan, o seu automóvel 100% eléctrico que traz para o mercado o modelo antecipado pelo protótipo Mission E - mas que sem surpresas, chega com preço à Porsche.

Este é o modelo que a Porsche utilizará para competir com o Model S da Tesla, embora desde logo me pareça que se tratam de veículos destinados a segmentos diferentes. O mercado alvo dos Tesla dificilmente se deixará convencer por este Taycan - que ainda por cima, nestes modelos iniciais, é substancialmente mais caro - e vice-versa. Mas, é sempre positivo ver mais veículos eléctricos chegarem ao mercado, mesmo que inacessíveis para a maioria das pessoas.

Inexplicavelmente, a Porsche decidiu manter a tradição do nome dos modelos, e por agora disponibilizar apenas o Taycan Turbo e Taycan Turbo S (anacronismos mecânicos que não fazem sentido em veículos eléctricos), sendo que só mais tarde chegarão os modelos mais económicos. Ambos contam com bateria de 95kWh da LG e potência de 625cv, no entanto o Turbo S conta com overboost que a pode elevar temporariamente para 761cv, e o Turbo podendo chegar aos 680cv - mas a Porsche não divulgou em que condições é que isso poderá acontecer, nem quais os limites de utilização desta potência extra.


Mesmo com o recurso a uma caixa de 2 velocidades, o Taycan não consegue superar o Model S Performance, ficando-se por uma velocidade máxima de 260km/h (vs 261 km/h) e um arranque dos 0 aos 100 km/h em 2.8s (vs 2.6s). Na autonomia também fica atrás do Tesla, anunciando uma autonomia entre 388 e 412 km para o Turbo S, e entre 381 e 450 km para o Turbo (o Model S Long Range conta com autonomia de 610 km).

As prometidas vantagens do sistema eléctrico de 800V também ficam por comprovar, já que por agora a Porsche anunciou uma potência máxima de carregamento de 270 kW, em vez dos 350 kW que tinham sido prometidos - e que assim ficam praticamente equiparados ao Supercharger V3 da Tesla de 250kW.


Quanto aos preços, em Portugal o Taycan Turbo começará nos 158 mil euros, e o Turbo S começará nos 192 mil euros (para referência, o Tesla Model S Long Range e Performance ficam-se pelos 88 mil e 106 mil euros, respectivamente). Valores que, na melhor tradição da Porsche, podem ser drasticamente inflacionados mediante a infinidade de opções disponíveis. Até coisas como a navegação tendo em conta o nível de carga são disponibilizadas apenas como extras, assim como as câmaras panorâmicas - para não falar de coisas como capas em couro para os manuais e bolsa para a chave, tudo com custo de largas centenas ou milhares de euros. (Quando tentei simular uma versão "toda equipada", não foi difícil chegar aos 50 mil euros em extras, atirando o Taycan Turbo S para lá dos 240 mil euros - sendo que muitas das coisas que a Porsche considera extras, pagos a peso de ouro, vêm de origem nos Teslas.)



Como última curiosidade, no sistema de Acesso Confort "Porsche Entry & Drive" (entrar sem chave) - que para o Taycan tem um custo adicional de €1131.60 - a Porsche faz questão de referir que não pode garantir que as comunicações não sejam interceptadas e utilizadas para desbloquear o veículo (como recentemente vimos acontecer com um Tesla). A diferença é que a Porsche não faz qualquer referência à possibilidade de bloquear o carro com um código PIN adicional, como acontece nos Tesla... mas se calhar, pode estar lá escondido pelo meio de todas as opções, por apenas mais alguns milhares de euros. ;P

1 comentário:

  1. Em relação ao último parágrafo a Tesla resolveu o problema no modelo 3 com o telemóvel e o Bluetooth low energy. Já nos dá para replicar sinais. De certeza que chegará aos S e X mais cedo ou mais tarde.

    ResponderEliminar

[pub]