2019/11/25

Tim Berners-Lee lança Contract for the Web


Sir Tim Berners-Lee quer que a web se volte a aproximar dos ideais que estiverem na génese da sua criação, e avança com um "Contract for the Web" que procura mobilizar governos, empresas e cidadãos, na sua defesa.

A web nasceu como uma rede que visava facilitar a partilhar de informação entre todos, mas que nos últimos anos se tem tornado uma arma cada vez mais poderosa que tido abusada para fins complemente opostos aos iniciais. Para tentar defender a usa utilização, o Contract for the Web avança com 9 princípios, sendo que temos grupos de 3 para uma cada uma das áreas de actuação: governos, empresas e cidadãos.

Governos

Princípio 1 - Garantir que todos se podem ligar à internet
Princípio 2 - Manter toda a internet disponível, em todos os momentos
Princípio 2 - Respeitar e proteger os direitos dos cidadãos à sua privacidade e aos seus dados

Empresas

Princípio 4 - Permitir o acesso à internet a baixo custo e acessível a todos
Princípio 5 - Respeitar e proteger os dados e privacidade das pessoas para criar uma relação de confiança
Princípio 6 - Desenvolver tecnologias que suportem o melhor da Humanidade e combatam o pior

Cidadãos

Princípio 7 - Serem criadores e colaboradores na Web
Princípio 8 - Criar comunidades fortes que respeitem o discurso civil e dignidade humana
Princípio 9 - Lutar pela Web


É uma "carta de intenções" bastante ambiciosa, que poderá ajudar organizar a luta pela web, para que se mantenha fiel aos seus princípios. É inevitável que, como em praticamente tudo, seja impossível garantir que os abusos continuem a acontecer. Aquilo que podemos fazer é garantir que esses abusos serão combatidos, e que se tornem numa excepção em vez de se tornarem na regra - como infelizmente parece estar a acontecer nos tempos que correm. No site do Contract for the Web é possível entrar em cada um dos princípios para ver os pontos que aborda mais em detalhe.


E como não podia deixar de ser, não podíamos deixar de subscrever este "contrato" logo desde o primeiro dia.


Foi a web que permitiu a criação do "Aberto até de Madrugada", que ao longo de mais de uma década foi crescendo e se tornando nesta magnífica comunidade que considero ser um exemplo perfeito do que é construir uma comunidade positiva na web (e que penso ser algo que é frequentemente bastante subestimado). Por isso mesmo, agradeço a todos os que se têm mantido por cá, e por fazerem parte desta pequena família online onde, de uma forma ou de outra, nos vamos entendendo e aprendendo em conjunto. :)

3 comentários:

  1. Excelente. Algo tem que começar a ser feito e terá que se iniciar por algum lado.

    Se é algo que tem a mão de Tim Berners-Lee, só pode ser considerado como positivo.

    E claro, se tem o Aberto Até de Madrugada como "membro fundador" (não sei se será esse o termo oficial) só pode ser algo que muito nos honra.
    Parabéns Carlos.

    Uma dúvida: Há algo que nós (meros utilizadores "normais" da internet) possamos (ou devamos) fazer nesta fase?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há pois, tens lá a secção dedicada a "todos nós", onde se inclui o lutar pela web: https://contractfortheweb.org/principles/principle-9-fight-for-the-web/

      Eliminar
    2. Claro, evidentemente. Ser-se um utilizador crítico e consciente da web é fator primordial, mas também esclarecer todos os que possam estar perto de nós para que também elas e eles tomem consciência do que afinal deve o comum utilizador da internet fazer para que a web continue a ser aquilo que há 10 anos atrás pareceria vir a ser.

      No entanto, referia-me mais a outro tipo de apoios (tipo assinar petições ou até ajudar com algum tipo de donativos).

      Ok, aparentemente, parece que, pelo menos por enquanto, (ainda?) não haverá esse tipo de necessidade direta por parte do comum utilizador.

      A propósito, onde está a Inês Teles? ;)

      Eliminar

[pub]