2019/12/02

China com reconhecimento facial obrigatório na compra de cartões SIM


Comprar um cartão SIM ou subscrever um serviço de telecomunicações na China passará a ser acompanhado por confirmação de identidade obrigatória via reconhecimento facial.

Há muito que a China tem investido no reconhecimento facial em larga escala, querendo até estar na linha da frente na definição dos standards nessa área, e agora dá mais um passo no sentido de saber exactamente quem faz o quê. A partir de agora, até a compra de um simples cartão SIM terá que ser acompanhado pelo reconhecimento facial para validar a identidade da pessoa que o está a fazer.

Embora até ao momento já fosse necessário apresentar identificação na compra de um cartão SIM, com esta medida o governo chinês garante um maior controlo sobre os cidadãos, dificultando o processo de fazer compras usando uma identidade falsa.

Como é habitual, a medida é apresentada como sendo uma forma de evitar fraudes mas, por outro lado, serve como garantia adicional de que sabem exactamente quem é que será responsabilizado por tudo o que for feito a partir daquele smartphone ou contrato de comunicação. E, ao contrário do que acontece com as impressões digitais, o rosto é algo que pode ser seguido à distância, até mesmo a quilómetros de distância, usando a vasta rede de câmaras de vigilância espalhadas pelas suas cidades.

Vale a desculpa (que infelizmente nem precisa de ser falsa) de usar as máscaras por causa dos níveis de poluição no ar...

1 comentário:

  1. Se eles têm a identidade da pessoa (via equivalente ao cartão de cidadão de lá) e a fotografia da pessoa que se apresentou na loja, podem comparar... se tiver qualquer coisa que impeça a identificação (máscara de fumo, etc.) podem simplesmente impedir a ligação até terem uma identificação e uma identificação facial que não deixe dúvidas de se tratar da mesma pessoa.

    Parece simples demais de prevenir, basta que estejam a obrigar a operadora(s) a validar cada identidade submetida em um local qualquer central longe de onde se encontram os clientes e está o problema resolvido.
    Sem falar que na própria loja poderão obrigar a pessoa a mostrar a sua cara toda até estar bom para um nível de identificação correcto.

    ResponderEliminar

[pub]