2020/02/06

Primeiro Ministro checo troca contrato milionário por hackathon gratuita


Na República Checa vive-se um reboliço, com a demissão do ministro dos transportes devido a um contrato abusivo para um projecto no valor de milhões, que agora será feito gratuitamente através de uma hackathon.

São muitos os casos de projectos relacionados com sites que custam aos estados milhões de euros, por coisas que muitas vezes poderiam ser feitas por um grupo de voluntários por uma fracção do valor. Na República Checa isso foi agora posto à prova. O ministro dos transportes foi demitido na sequência de um contrato de quase 16 milhões de euros para a criação de um site para venda dos dísticos de circulação nas auto-estradas; e em vez disso, o Primeiro Ministro aceitou a proposta da realização de uma hackathon, no qual voluntários farão o projecto gratuitamente - e no prazo de apenas um fim-de-semana.

Imagine-se se por cá se pudesse seguir o exemplo, e já nem digo em pedir às pessoas para trabalharem gratuitamente (embora me parece que não houvesse falta de voluntários para isso), mas oferecendo uma compensação "simbólica" face ao que seria pago se o serviço fosse feito pelas "empresas do costume".

Além do mais, já seria mais que tempo de que todo e qualquer projecto feito para o estado devesse ser obrigatoriamente de código open-source e aberto, para garantir a sua continuidade independentemente de quem o tivesse feito originalmente...

9 comentários:

  1. Concordo que 16 Milhões é um abuso, mas também não me parece nada que fiquem com o problema resolvido num hackathon de fim-de-semana. Sem sequer falar em ezxigências mínimas, certificações oficiais, etc, como é que vai ser para fazer a manutenção, correcção de bugs e upgrade do site no futuro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vão ficar com um produto final, mas podem contratar os voluntários para o deploy e manutenção a uma fracção do anterior orçamento. É um bom prémio.

      Eliminar
    2. Conhecendo os sites do nosso estado, não há de ser piores. Ainda se usam Java Applets depois de descontinuadas há tanto tempo.

      Eliminar
    3. Talvez eles devessem informar-se melhor porque por exemplo a themeforest.net vende os melhores sites que vemos por ai e a maioria não custam mais de 100 euros. Na verdade não vendem sites e sim templates mas o que custa mais caro são as templates porque o resto até pode ser grátis mais o custo de um alojamento web

      Eliminar
  2. Isto do trabalho gratuito não deve ser fomentado. Senão, em vez de terem limpeza nos hospitais, faziam um ajuntamento de voluntarios no fim de semana para varrer e estava feito. Ou outras coisas tais. Agora, será 16M demais? Talvez.

    ResponderEliminar
  3. Não há nenhuma necessidade, nem é saudável ter as coisas feitas de forma gratuita. Deve é ser garantida transparecia nos contratos públicos sem alíneas manhosas cujo objectivo é sempre garantir os contratos para certos concorrentes.

    ResponderEliminar
  4. 16 milhões de euros para uma plataforma de fornecimento de dísticos para autoestrada... Ena...

    ResponderEliminar
  5. Podem sempre pagar no vim do evento se produzirem um solução viável.

    ResponderEliminar
  6. A questão aqui é que um site desses mesmo pagando a uma empresa honesta não teria que custar nem 5.000 mil euros! E existem sites já prontos para adaptar que custam menos de 50 euros (um exemplo https://www.smartaddons.com/joomla-templates/)

    ResponderEliminar

[pub]