2020/03/14

Localização GPS faz "presumíveis culpados"


A comodidade da polícia poder requisitar dados de localização de todas as pessoas perto de locais onde ocorreram crimes pode resultar em situações problemáticas para quem estiver no local errado à hora errada.

Nos EUA, as forças policiais recorrem cada vez mais a pedidos de informação a empresas como a Google, requisitando informação de todos os dispositivos que estiverem perto de determinado local num determinado período de tempo. A ideia é que com isso possam descobrir os potenciais criminosos (que forem suficientemente incautos para levarem os seus smartphones consigo enquanto cometem crimes)... mas também as pessoas inocentes podem ser postas em risco.

Zachary McCoy é um desses casos, tendo sido surpreendido por uma mensagem da Google a indicar que a polícia estava a pedir informação sobre si, depois de um desses pedidos de localização o ter colocado nas imediações do local onde tinha ocorrido um roubo. Na verdade, o local estava apenas no percurso que ele fazia habitualmente de bicicleta na sua rotina de exercício; mas para as autoridades, ter passado por diversas vezes por aquele local tornava-o numa pessoa de interesse e potencial suspeito.

Conhecendo-se a pressão para que as forças policiais "encerram casos" em vez de "encontrarem os verdadeiros culpados", McCoy ficou seriamente preocupado com o facto de ter a mira das autoridades sobre si. E curiosamente, depois de em conjunto com a família ter optado pela dispendiosa opção de contratar um advogado para se defender e lidar com o caso, a situação acabou por ficar esclarecida também graças ao histórico de localização... que demonstrou que o caminho que tinha percorrido fazia parte do seu padrão regular de deslocações, que repetia há meses.

... Mas, imaginem que por acaso até tinha por hábito fazer percursos sempre diferentes, e que só daquela vez tinha passado por aquele sítio (ou qualquer outro onde fosse cometido outro crime)? Não poderá ser demasiado tentador para uma polícia pressionada a "encontrar alguém" e "encerrar o caso", simplesmente escolher alguém que tenha estado no local certo à hora errada? E não adiantará de muito dizer que se faz parte do grupo de pessoas que acha que não tem nada a esconder porque não fez nada de mal...

1 comentário:

[pub]