2020/03/17

Regras do TikTok mandam censurar pessoas feias, idosas, gordas e outras


A app TikTok tem tido um sucesso viral nos últimos meses, mas as suas políticas internas de crescimento obrigam a repensar se é efectivamente uma plataforma onde se deseje estar, impondo regras de censura que discriminam contra pessoas "feias", "idosas", "gordas", ou um sem número de outras características consideradas indesejáveis.

Como se não bastasse fazer parte do grupo de apps que espia os "copy-paste" dos utilizadores, surgem documentos que revelam as políticas internas de funcionamento do TikTok no que diz respeito às regras de censura que implementam. Sendo uma app de origem chinesa, já nem seria de estranhar que por lá se aplique censura a todo o tipo de críticas políticas, que dão direito a expulsão da plataforma. No entanto, as regras vão muito para além disso.

A censura no TikTok não se fica pelas questões políticas, sendo bastante mais abrangente, havendo regras para que moderadores censurem vídeos com pessoas feias, idosas, gordas, entre muitos outros critérios.

Pessoas sem dentes, com problemas nos olhos, anões, ou que mostrem casas em mau estado, com rachas na parede, ou sujas, ou com decoração antiga, ou até cenários rurais (com excepção para cenários "bonitos"), são tudo elementos que fazem com que esses vídeos e utilizadores sejam escondidos o mais possível da visão global.

Enquanto plataforma privada, o TikTok está no direito de fazer o que bem entender - da mesma forma que o Facebook se coloca no direito de seleccionar as coisas que acha que cada utilizador quer ver, escondendo muitas outras (que não paguem para chegar aos seguidores). Por outro lado, cada utilizador está também no seu direito de não contribuir para o sucesso de plataformas que promovem tal tipo de censura e discriminação.

2 comentários:

  1. Chegou mais cedo o 1 de Abril? que brincadeira.

    ResponderEliminar
  2. Segundo consta, essa plataforma é um ninho precioso para pedófilos.

    Tenho sérias reservas pelo perigo eminente a que as nossas crianças e jovens estarão sujeitos...

    ResponderEliminar

[pub]