2020/04/30

Fairphone 3 com Android /e/ OS livre da Google


Numa altura em que a Huawei sofre ao ser impedida de usar os serviços da Google nos seus Android, faz sentido lançar um smartphone Android que faça questão de não os usar? A Fairphone acha que sim e fez parceria com o /e/ OS.

Embora a maior parte das pessoas queira um Android que inclua todas as apps e serviços da Google (como a Huawei tem estado a descobrir), a Fairphone tem também solução para todos os que se querem manter com um Android 100% livre - com isso também significando livre dos serviços e apps da Google - através de uma parceria com o /e/ OS.



O /e/ OS é uma versão Android baseada no LineageOS, mas que remove os últimos restos de serviços Google que permaneciam, como a utilização do serviço DNS da Google. Curiosamente, consegue fazer isso sem impedir que os utilizadores consigam continuar a utilizar apps da Google, já que recorre ao microG, uma reimplementação dos Google Services em código inteiramente open-source.  Poderá não ser tão funcional quanto os serviços oficiais, mas é melhor do que deixar os utilizadores sem acesso a apps que possam querer, ou ser obrigados, a utilizar.

Embora nesta fase me pareça que seja o tipo de coisa procurado apenas por uma minoria, é um daqueles projectos interessantes que é saudável manter vivo independentemente do volume de interessados. Afinal, nunca se sabe se, de um dia para o outro, poderá ser necessário colocar a preocupação com a privacidade no topo da lista das prioridades, acima da "conveniência" do acesso aos serviços da Google pela via oficial.

2 comentários:

  1. Engraçado e um ótimo projeto para manter vivo. especialmente interessante a teórica facilidade de reparação e até incluirem uma chave para o desmontar. é pena é que a relação preço/hardware não seja tão generosa falta ainda comprovar o desempenho face a um telemóvel que use software proprietário. Se é certo que a privacidade não tem preço, também é verdade que um xiaomi redmi 7 com processador e câmeras semelhantes e um ecrã praticamente sem margens (ao contrário deste) custa menos 300 euros...
    NO entanto é um projeto que irei acompanhar atentamente, e se de facto se comprovar que a nível de desempenho tem os seus trunfos considerarei seriamente adquirir um

    ResponderEliminar
  2. Utilizo esta ROM no meu Redmi Note 4 desde que foi lançada. Não faço intenções de usar outra. Estou bastante satisfeito com a mesma.

    ResponderEliminar

[pub]