2020/07/14

Amazon cria carrinho de compras que dispensa caixa de pagamento


Depois das lojas recheadas de câmaras Amazon Go onde basta pegar nos produtos e sair pela porta, a Amazon parece reconsiderar um sistema mais simples para agilizar as compras em lojas físicas: um carrinho de compras que permite tratar de tudo de forma imediata.

A Amazon revelou o seu carrinho de compras Dash Cart, que os utilizadores podem utilizar para ir colocando as suas compras à medida que as vão fazendo, e no final bastará sair por uma saída especial que tratará de finalizar o processo de compra de forma completamente automática sem necessidade de intervenção de um operador humano nem de ficar na fila para as caixas tradicionais.


Os clientes poderão ir vendo o total e a lista dos produtos adicionados ao carrinho num ecrã no próprio carrinho, que vão aparecendo de forma automática. Não é explicado se os utilizadores terão que os passar num leitor de código de barras, mas se assim for, na prática acaba por ser equivalente aos sistemas que por cá já temos de pagamento self-service nalgumas lojas, em que é pedido que seja o cliente a passar os produtos numa caixa de pagamento à saída da loja - embora se torne mais conveniente fazer isso à medida que se vai colocando os produtos no carrinho.

Esta poderá ser uma táctica alternativa da Amazon para aproximar a experiência de compra do processo tradicional a que todos estão habituados, evitando as questões de privacidade da vigilância permanente nas lojas Amazon Go, e também a complexidade acrescida da sua própria instalação. Com estes carrinhos a Amazon pode rapidamente converter qualquer loja tradicional numa loja "Amazon" com o processo agilizado de pagamento no final.

4 comentários:

  1. Isto lembra-me o sistema Continente Siga, que o Continente já tem em funcionamento à largos anos.
    Antes com os leitores de mão e agora também com a aplicação. Em ambos os casos a ideia é ao longo do percurso no supermercado o cliente marcar os produtos que coloca no cesto ou carro de compras, depois à saída é só pagar e sair.
    Super Ágil e funcional.

    ResponderEliminar
  2. Sim o continente siga é uma boa opção e sou cliente desde o dia 1 ainda em testes no maia jardim, mas em alguns continentes pode ser um verdadeiro pesadelo. Estive no maia shopping onde o continente siga é um pesadelo. Caixas dedicadas que deveriam ser automáticas e requerem um assistente, sem distânciamento social e de 4 só 2 funcionavam...

    ResponderEliminar
  3. Provavelmente estão a usar LF RFID (Low Frequency RFID) nada de novo. Já em utilização em Portugal, mas não com essa finalidade. Em Portugal já se usa para conferência de stocks diários, verificar produtos escondidos ou perdidos em secções incorrectas, exemplo da H&M e Decathlon. A NXP já comercializa a tecnologia há bastante tempo, têm uns vídeos no site bastante interessantes que demonstram a aplicação desta tecnologia.
    Provavelmente o carrinho tem uma antena que controla os produtos dentro do carro, depois passam por uma zona com uma antena de maior potência que confirma os produtos dentro do carro.

    ResponderEliminar
  4. Implementei numa cadeia de 5 mercearias aqui em Coimbra através de Rfid. Cada carrinho de compras tem um leitor rfid escondido ligado a um raspberry pi que está sempre em comunicação com vários hotspots espalhados pelo espaço comercial, onde vai "lendo" os tags dos artigos dentro do carrinho, atualizando o cesto de compras sempre que existir alterações. Visto que em Portugal ainda não se confia muito neste tipo de tecnologias, existe um colaborador numa caixa criada para o efeito que confirma se o cliente passou tudo e autoriza o pagamento. Os dados de pagamento de cada cliente, estão registado numa App onde após aprovação do colaborador, o pagamento (PayPal, MBway) é processado.

    ResponderEliminar

[pub]