2020/07/13

Apple avisa que uso de "tapa-câmaras" pode partir ecrãs dos MacBooks


A utilização dos económicos tapa-câmaras adesivos pode tornar-se bastante dispendiosa de acordo com um alerta da Apple e pelo menos um utilizador infeliz, depois de ter partido o ecrã do seu MacBook.

A crescente preocupação com a privacidade fez disparar a procura e utilização das pequenas coberturas adesivas para tapar as câmaras frontais dos portáteis, mas no caso dos MacBooks e demais portáteis que não tenham algum espaço de tolerância entre o ecrã e o corpo do portátil quando fechado, é uma opção que se pode tornar arriscada. E isso é algo que pelo menos um utilizador descobriu, ao partir o ecrã do seu novo MacBook.


A Apple já emitiu um aviso oficial contra a utilização destas tampas adesivas para as câmaras, explicando que as reduzidas tolerâncias dos MacBooks não permitem que se coloque nada no ecrã que seja mais grosso que uma folha de papel (0.1mm) em vez disso assegurando que não há forma de activar a câmara sem que o indicador luminoso da mesma se ilumine, indicando ao utilizador o seu estado sem margem para dúvidas.

Claro que isto não resolve os casos em que se queira ter a câmara ligada mas, por qualquer motivo, que permaneça tapada; mas considerando o dispendioso risco, será melhor optar por qualquer outro sistema para tapar a câmara que não seja a utilização dos ditos "tapa-câmaras" adesivos móveis.

4 comentários:

  1. Uso em ambos os meus MacBooks Pro há mais de 2 anos: um mid 2012 e um 2016 com Touchbar, até ver, sem problemas.

    ResponderEliminar
  2. Bora pagar 2000 euros por um portátil que parte o écrã se meterem algo com mais de 0.1mm nele.

    ResponderEliminar
  3. Pessoal se acha muito importante pra pensar que alguém vai perder tempo tentando espionar eles pela câmera, se preocupar com senhas ou similares ok, agora com a câmera, ah vão caçar o que fazer.

    ResponderEliminar

[pub]