2021/01/25

Google promove FLoC como alternativa aos cookies

Com a chegada iminente do bloqueio de cookies de sites terceiros a todos os browsers, a Google anuncia estar a trabalhar numa nova tecnologia para os substituir, prometendo conjugar os interesses dos anunciantes com a privacidade dos utilizadores.

Os cookies têm sido uma praga que se tornou visível por conta dos irritantes mas legalmente obrigatórios popups de consentimento, e que ao longo dos anos lá permitiu ir ficando com uma ideia da escala da recolha de dados sobre os utilizadores na web. É graças a estes cookies 3rd party que, quando visitamos um site sobre um qualquer produto, logo de seguida passamos a ser bombardeados com publicidade referente ao mesmo - e esta informação personalizada sobre cada um dos biliões de utilizadores é continuamente leiloada entre dezenas ou centenas de redes de anúncios.

O fim dos cookies 3rd party, que alguns browsers mais amigos da privacidade já começaram a bloquear há algum tempo, vem dificultar imensamente esta tarefa; pelo que não é surpresa ver a Google a avançar com uma alternativa. A alternativa aos cookies 3rd party promovida pela Google é o FLoC - Federated Learning of Cohorts, que em vez de disponibilizar a criação de perfis individuais de interesses para cada utilizador, cria grupos de interesses para pessoas que visitam determinados sites, mas que são agrupados em conjuntos de milhares de pessoas. Isto permite que os anunciantes continuem a fazer chegar a sua publicidade às pessoas que mais provavelmente estarão interessadas nela, mas sem que seja possível criar publicidade direccionada para cada indivíduo específico.

Sendo a Google uma das principais interessadas em que a publicidade online continue a render, há obviamente a questão sobre se isto não constituirá um conflito de interesses. Mas por outro lado, devido a essa mesma posição que a Google detém no sector, é também válido aceitar que seja uma das empresas melhor qualificada para encontrar forma de resolver o problema de uma forma que seja equilibrada e tenha em conta a protecção dos utilizadores. Só é pena que isso se torne um pouco mais difícil de acreditar quando vem de uma empresa que removeu o "don't be evil" do seu código de conduta...


Actualização: A EFF arrasou o FLoC dizendo que continua a violar a privacidade dos utilizadores.

Actualização 2: afinal parece que havia motivos para isso, a Google anunciou que vai suspender os testes do FLoC na Europa por potencialmente violar o RGPD / GDPR.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]