2021/08/10

Google reforça privacidade de menores

A Google anunciou uma série de alterações para reforçar a privacidade dos menores na internet, facilitando a remoção de imagens e aplicando restrições na publicidade e no YouTube.

Seguindo medidas idênticas aplicadas pelo Facebook nas últimas semanas, também a Google anuncia que irá deixar de permitir publicidade direccionada a crianças segmentada por interesses (embora continue a permitir publicidade direccionada por faixas etárias, sexo e localização). Os menores poderão também solicitar a remoção dos resultados das pesquisas das fotos onde estejam presentes - uma medida que a Google clarifica que não faz com que as imagens desapareçam da internet, mas que se limita a tornar mais difícil a sua descoberta.

Os menores também passam a ter mais opções de privacidade activadas de origem nas contas Google. Algumas delas, como o histórico de localização nem sequer poderá ser activado para os utilizadores com menos de 18 anos nas contas supervisionadas, mesmo que o queiram activar. No YouTube, as contas de menores ficam com o autoplay desactivado, e também terão os lembretes para fazerem intervalo e que está na hora de ir dormir.

A Google diz que estas medidas visam uniformizar a utilização dos serviços por menores tendo em conta a legislação de protecção de menores de diferentes países. Não é, por isso, uma resposta às recentes intenções da Apple de "espiar" as fotos que os utilizadores têm nos seus smartphones, incluindo denunciar menores que possam ter fotos consideradas indesejadas aos seus pais.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]