2022/05/11

UE quer espiar mensagens e fotos para combater pornografia infantil

Depois de toda a polémica com a Apple, chegam medidas ainda mais preocupantes por parte da UE.

A UE está a preparar medidas para o combate ao CSAM (Child Sexual Abuse Material), mas a forma como o pensa fazer está a provocar fortes críticas dos defensores da privacidade, já que significará espiar todas as mensagens, mesmo em serviços encriptados, para detectar não só imagens identificadas que constem em bases de dados, mas também analisar os próprios conteúdos das mensagens para tentar inferir situações de potencial abuso.

É algo que vai muito para além daquilo que a Apple pretendia fazer - e que já tinha gerado imensa polémica.


O potencial para o abuso deste mega-sistema de espionagem é imenso, e colocaria a UE à frente de países como a Rússia e a China a nível da monitorização dos seus cidadãos, efectivamente criando um estado "Big Brother" onde o conceito de privacidade deixaria de existir, com a desculpa fácil de ser para proteger contra o potencial abuso de menores - faz-nos lembrar as taxas que pagamos em todas as memórias digitais, pela eventualidade de para lá copiarmos alguma coisa com direitos de autor, apesar das probabilidades cada vez mais ínfimas disso acontecer.


E claro, mais uma vez a proposta assume tecnologia "mágica" e "infalível" (que não existe) para a dita detecção de conteúdos abusivos. Uma esperança curiosa, quando sabemos que nenhum dos gigantes tecnológicos consegue sequer resolver problemas como o spam ou bots, que seriam teoricamente bastante mais simples de resolver do que está a ser dado por assumido por esta proposta.

Um analista da Electronic Frontier Foundation (EFF) já veio dizer que, se esta proposta for aprovada, estaremos perante um dos maiores desastres de sempre para a privacidade, e cujos efeitos afectarão não só a União Europeia, como também o resto do mundo.

1 comentário:

  1. O Fascismo foi inventado na Europa, as outras ditaduras são amadores e principiantes sem estudos a tentar copiar os mestres.

    ResponderEliminar

[pub]