2022/07/05

Hacker diz ter roubado 1B de registos de cidadãos chineses

A China está a enfrentar a consequência inevitável de acumular todo o tipo de dados sobre os cidadãos, que agora terão sido roubados por um hacker e foram postos à venda.

Ainda recentemente falamos de como a China tem estado a acumular e analisar um vasto manancial de informação recolhida sobre os cidadãos, tornando-a num perfeito exemplo de uma sociedade "Big Brother" onde a privacidade não existe. Agora, enfrenta também o indesejado efeito secundário: de que se alguma coisa existe, pode ser roubada.

Um hacker diz ter conseguido roubar registos das bases de dados da polícia de Shangai referentes a mil milhões de cidadãos chineses, totalizando mais de 23 TB de dados.

O caso já está a ser censurado pela grande firewall chinesa, e coincide com uma recente promessa do estado chinês de reforçar as medidas de protecção dos dados acumulados.

Embora ainda se tenha que confirmar a validade dos dados, é assustador pensar tudo o que poderá ser feito com o tipo de dados detalhados que a China recolhe sobre cada cidadão. Se aquilo que já é possível fazer com o tracking online é surpreendente, imagine-se isso elevado com toda a recolha de dados de tudo o que cada um faz no mundo real, que pode chegar ao ponto de incluir coisas como análise facial para avaliar o seu estado emocional enquanto caminha na rua, a cada hora de cada dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]