2022/08/25

Análise ao SPC Zeus 4G Pro

Em resposta ao envelhecimento da população, a SPC propõe o Zeus 4G Pro, um smartphone económico com funcionalidades pensadas de raiz para o público sénior.


Ao contrário do MWC de Barcelona, dedicado ao segmento mobile, a IFA em Berlim acaba por ser bastante mais abrangente, com novidades numa série de sectores. Fruto das limitações impostas pela pandemia, já lá vão alguns anos desde a última visita, mas recordo um dos segmentos que mais curiosidade me despertou nessa altura: produtos para o público sénior, com inúmeros balcões com variadas propostas.

Unboxing


Na traseira da caixa, um resumo das principais especificações do smartphone.


Ao abrir a tampa da caixa, surge o smartphone à esquerda, acessórios à direita.


Além da documentação de referência, o smartphone faz-se acompanhar de uma capa de silicone, base de carregamento, carregador, cabo USB-C, auriculares com ficha de 3,5mm e a bateria.


Esta última apresenta 2400mAh de capacidade.


O carregador permite efectuar o carregamento com uma potência máxima de 7,5W, numa relação de carregamento de 5V/1,5A.

O SPC Zeus 4G Pro


Este é um smartphone especial, pensado para responder às necessidades específicas de um público que na sua maioria, ainda é adverso à tecnologia. Lá haveremos de chegar, não é verdade?

O plástico domina o smartphone, reduzindo as preocupações relativamente às inesperadas, mas quase sempre incontornáveis quedas. O mais provável é que a tampa traseira salte, sim, porque a tampa é removível, para permitir a instalação da bateria. Há quanto tempo não viam um smartphone assim?


O ecrã, não sendo gigante (tipo raquete de ténis) é generoso o suficiente para permitir a utilização de um tamanho de letra compatível com o nível de visão do público alvo, que por norma tem dificuldade em ver letras pequenas.


Na zona inferior da frente, três botões físicos, a convidar dedos generosos e pouco precisos, nada dados ao toque no ecrã.

A traseira, além da câmara, apresenta um botão de SOS, para situações de emergência e uma grelha, para saída de som.


O controlo de volume e o botão para ligar/desligar, encontram-se na lateral direita.


À esquerda, um botão para após pressão longa, activar uma luz led, que servirá como lanterna. Esta última pode igualmente ser ligada através do menu de atalhos rápidos.


Na lateral superior, além do já referido led, uma entrada para um jack de 3,5mm.


Do lado oposto, uma saída USB-C e dois pontos para ligação à base de carregamento.



Removendo a capa traseira, é possível instalar a bateria, dois cartões SIM e um cartão microSD.


Na traseira da odck, a entrada para o cabo USB destinado ao carregamento do smartphone.

Especificações técnicas

Em termos de hardware propriamente dito, não há nada a destacar, bem pelo contrário, pois estamos na presença de um equipamento de gama de entrada, com especificações perfeitamente desactualizadas, que no entanto não serão problema para o público alvo deste SPC Zeus 4G Pro
  • Processador: MediaTek MT6761V Helio A22 
  • GPU: IMG GE8300
  • Memória RAM: 3 GB LPDDR3
  • Armazenamento
    • Interno: 32GB
    • Removível: microSD até 512GB
  • Ecrã: IPS 5.5’’, HD+ 1440x720, 295 Pixéis por polegada, numa relação 18:09
  • Câmaras
    • Traseira: 13MP
    • Frontal: 5MP
  • Medidas
    • Comprimento: 158 mm
    • Largura: 73 mm
    • Espessura: 9,8 mm
    • Peso: 154,5 g

Em utilização



Após a configuração inicial (recomenda-se que seja um utilizador experimentado a efectuar esta acção), o utilizador é brindado por uma interface ultra simplificada, que coloca as principais acções à distância de um ou dois toques no ecrã.


Caso assim não pretendam, poderão sempre utilizar um launcher com aspecto mais tradicional. 


A navegação nos menus e aplicações, pode ser efetuada através dos três botões físicos, ou em alternativa, através dos ícones na zona inferior do ecrã, ou gestos, conforme o utilizador preferir.


No ecrã principal, apenas quatro ícones de grandes dimensões dão acesso a chamadas, contactos, câmara e atalhos.



Os três primeiros apontam para as aplicações não modificadas (versão stock), já os atalhos, apresentam um ecrã resumido, com alguns dos ícones apresentados no menu de atalhos rápidos, ao que se juntam as principais funcionalidades disponibilizadas pelo smartphone, não tendo o utilizador de andar a navegar em múltiplas janelas das definições, para conseguir o mesmo efeito. A lamentar, o facto de a interface não prever a apresentação de todo o conteúdo disponível, mesmo quando o tamanho de letra é o mais pequeno, aspecto que terá de ser revisto, pois o mais provável é o utilizador preferir letras "garrafais", para ler melhor.  

Um deslizar da esquerda para a direita, mostra um ecrã passível de ser configurado com contactos. Após escolha do contacto, um toque no ecrã mostra a foto do mesmo (se disponível) o número e dois ícones de atalho, para envio de SMS ou chamada telefónica.



O deslizar no sentido inverso, apresenta seis ícones de atalho, sendo um deles reservado para uma aplicação que permite escolher as aplicações a apresentar. Se escolherem mais de cinco aplicações, será criado um ecrã extra à direita, com os restantes ícones das aplicações escolhidas. 


Os ícones são ordenados pela sequência que forem seleccionados. Se arrastarem um dos ícones para cima de outro, criam um grupo, sendo que podem adicionar mais de 6 aplicações a cada grupo, mas só as 6 primeiras vão ser apresentadas, sendo este um aspecto a rever pela marca.

No ecrã principal, um deslizar de cima para baixo mostra os atalhos rápidos, que continuam a ser uma alternativa ao menu de atalhos simplificado acima referido. 

Além deste modo simplificado de operação, o SPC Zeus 4G apresenta mais funcionalidades pensadas para facilitar a vida aos mais idosos. 


Para um pedido de ajuda, após pressão prolongada do botão SOS, é desencadeado o envio automático de um SMS com informações sobre a geolocalização do dispositivo. São igualmente efectuadas chamadas para os 3 contactos prioritários que tenham sido previamente definidos para este efeito. Se não obtiver resposta, são feitas até 3 rondas de chamadas, até um total de 9 chamadas de emergência. Paralelamente, o smartphone emite um sinal sonoro, para que alguém que se encontre por perto possa ajudar. 

A pensar nos idosos

A ajuda inteligente - Smart Help - consiste num conjunto de funcionalidades que permitem configurar o smartphone remotamente a partir de outro telefone, enviar notificações para outro telefone e elevar o toque de chamada para o máximo, em caso de chamadas não atendidas. A configuração remota é efectuada através do envio de SMS, sendo possível activar/desactivar a função SOS, estabelecer ou eliminar os números SOS e colocar o volume de toque no máximo. As notificações inteligentes consistem em mensagens de texto SMS, que são enviadas para um telefone definido para apoio. Estas notificações vão permitir ao receptor saber que a bateria está fraca (abaixo de 15%) ou há uma chamada perdida.

O toque inteligente, de forma automática, aumenta o volume do toque da chamada para o máximo, se após uma chamada perdida, o mesmo número voltar a telefonar em menos de 3 minutos. Esta será uma funcionalidade útil para os idosos que não gostem de utilizar o volume do toque alto, pois permite que quando houver necessidade de os contactar, haja maior probabilidade de ouvirem o telefone a tocar. 

Não há diferenças significativas entre os dois modelos SPC Zeus 4G ( preços recomendados, PRO - 169,90€ / SPC ZEUS 4G - 139,90€). O modelo Pro tem uma câmara traseira com mais pixéis, mais memória RAM ( 3GB vs 1GB) e vem acompanhado de uma dock de carregamento. Sendo verdade que os 2GB extra de memória permitem melhorar a experiência de utilização do equipamento, tratando-se de uma máquina modesta, é expectável que o utilizador alvo não vá sentir grande diferença no dia a dia. Já a dock, pode revelar-se muito útil, pois dispensa a ligação do cabo USB-C, sempre que seja necessário efectuar o carregamento, permitindo ainda manter o smartphone numa posição estável, quando não estiver a ser utilizado ao invés de ficar abandonado sobre uma mesa. Tem como inconveniente o facto de não permitir a utilização da capa de silicone em simultâneo, havendo que a retirar sempre que se coloque o smartphone da dock. A alternativa mais directa será dispensar a capa, para, com toda a comodidade, se poder tirar partido da dock de carregamento. 


A câmara, simplista, cumpre os requisitos mínimos para chamadas de vídeo e fotos em ambiente bem iluminados.


Apreciação final



Não sendo um smartphone perfeito, o SPC Zeus 4G apresenta-se como uma mais valia para o segmento de público alvo a que se destina, com os idosos a terem neste equipamento, uma solução simpática, que lhes poderá facilitar a vida, tal como aos seus familiares.

As funções de apoio constituem-se como uma boa base de partida, tendo a marca um elevado manancial de possibilidades que poderá explorar, por forma a melhorar a experiência de utilização do equipamento e o propósito a que o mesmo se destina.

O SPC Zeus 4G é a evolução ideal para o público sénior que está mais familiarizado com a tecnologia, permitindo um contacto mais simples e melhorado (através das redes sociais ou WhatsApp), sem complicar em demasia a utilização do equipamento, sendo por isso merecedor de um distinto "Quente".


 SPC Zeus 4G
Quente


Prós
  • Funcionalidades pensadas para apoio aos mais idosos
Contras
  • Dock não permite utilização da capa de silicone
  • Alguns problemas na interface
SPC Zeus 4G Pro

Quente (4/5)

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]