2022/08/17

Iniciativa No More Ransom já ajudou mais de 1.5M de pessoas

O No More Ransom, a iniciativa lançada para ajudar as vítimas de ransomware a descodificar os seus ficheiros, celebrou o seu sexto aniversário. Desde o seu lançamento, cresceu de quatro para 188 parceiros e conta com mais de 130 ferramentas de desencriptação que abrangem 165 famílias de ransomware. Ao fazê-lo, ajudou mais de 1,5 milhões de pessoas a desencriptar os seus dispositivos em todo o mundo.

O ransomware encripta informação valiosa armazenada nos computadores das vítimas, infectando-as utilizando websites inseguros e fraudulentos, downloads de software, anexos maliciosos, e através de ataques RDP (remote desk protocol) e explorando servidores vulneráveis de Internet. Os criminosos procuram então uma vítima de ransom, prometendo em troca recuperar os seus dados encriptados. Este tipo de malware é uma preocupação de segurança cibernética há já alguns anos, com atacantes a visar todos os tipos de stakeholders – desde clientes a empresas – e a evoluir de grupos separados para autênticas empresas com os seus próprios ecossistemas.

Para ajudar as pessoas e organizações a recuperar o acesso a informações valiosas, a Unidade Nacional de Crimes de Alta Tecnologia da Polícia Nacional Holandesa, o Centro Europeu de Cibercrime da Europol, Kaspersky e outros parceiros criaram em conjunto, no ano 2016, a iniciativa No More Ransom. No site oficial, os participantes podem publicar ferramentas de descodificação, directrizes e instruções sobre como denunciar um crime cibernético, independentemente do local onde este tenha ocorrido. Estas ferramentas e materiais ajudaram as vítimas de 165 famílias de ransomware a recuperar os seus dados sem efectuar qualquer pagamento. Para além das ferramentas de desencriptação, o projecto visa igualmente difundir informação sobre o funcionamento dos ransomware e as medidas que podem ser tomadas para prevenir a infecção.

A Kaspersky é um dos parceiros fundadores que contribuiu para as 9 ferramentas de descodificação, responsáveis pela recuperação dos dados codificados por 38 famílias de ransomware. Desde 2018, estas ferramentas já foram descarregadas mais de 304.274 vezes.
Para quem tiver que enfrentar esta terrível praga, é indispensável dar um salto ao No More Ransom para ver se por lá encontra a solução para o seu problema. Se não tiver, continuará a ser recomendável manter os dados encriptados em segurança, pois é possível que venha a surgir um descodificador no futuro.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]