2022/10/01

Tesla promete robot Optimus para daqui a 3 anos

A Tesla revelou finalmente o seu robot humanóide Optimus, durante o seu AI Day 2022, com o qual quer revolucionar a sociedade.

Depois da brincadeira do evento anterior, desta vez a Tesla redimiu-se apresentando um robot verdadeiro e funcional. Embora o modelo que se visse a caminhar fosse ainda um protótipo de desenvolvimento, fica bastante próximo daquilo que tinha sido prometido.

Embora alguns tenham optado por criticar um robot que ainda caminha e se movimenta de forma pouco natural, acho que o que mais importa salientar é a velocidade com que a Tesla chegou a este ponto. Novamente, é preciso não esquecer que o ano passado a Tesla nem sequer tinha um robot para mostrar. E não deixa de ser curioso que a Tesla tenha aproveitado a sinergia com as tecnologias utilizadas nos seus automóveis, usando o mesmo "cérebro" que é usado para o Autopilot, e também aproveitando o software para o reconhecimento de objectos e navegação do robot.


Elon Musk apresentou este robot como potenciando uma transformação radical de toda a sociedade, prometendo que o robot irá custar algo como 20 mil dólares, e possibilitando uma nova "era de abundância" onde todos os trabalhos físicos banais poderão ser feitos pelos robots e libertando a humanidade para que possa ter tudo o que deseja. Enfim, uma utopia como a que é prometida em livros e filmes, mas que obviamente será recebida com muito cepticismo. Tendo em conta o historial do capitalismo, o mais lógico será ver as empresas a aproveitarem os robots para reduzirem os seus custos sem que transfiram o benefício para o preço final, aumentando o seu lucro.

Quando perguntado sobre quando é que o robot Optimus ficará disponível, Musk diz que isso acontecerá provavelmente dentro de três anos, não passando os cinco anos garantidamente. No entanto, é preciso não esquecer que estamos a falar do mesmo senhor que anda a prometer o modo de condução autónoma há mais tempo que isso, sem ainda o ter concretizado na totalidade. (Em benefício dele, os avanços dos sistemas de AI têm evoluído a ritmo cada vez mais rápido, e actualmente é possível fazer-se em meio ano coisas que, há cinco anos atrás, não seria possível fazer-se em dois ou três anos; pelo que acredito que agora se esteja bastante mais perto de poder ter um modo FSD funcional a "curto prazo".)

3 comentários:

  1. Serao 3 anos medidos com distorçao musktemporal?

    ResponderEliminar
  2. Isto, é precisamente isto:

    "Tendo em conta o historial do capitalismo, o mais lógico será ver as empresas a aproveitarem os robots para reduzirem os seus custos sem que transfiram o benefício para o preço final, aumentando o seu lucro."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para esse cenário é que o estado existe.. Capitalismo não é perfeito, em casos extraordinários que possam beneficiar a sociedade de forma drástica, o estado pode impor limites sobre esses preços (ao financiar ou ao limitar mesmo), um exemplo onde isto seria benéfico são os medicamentos nos estados unidos. Claro que isto só deve acontecer em casos drásticos, porque se ocorrer regularmente pode afetar a economia.

      Eliminar

[pub]