2022/11/26

Tesla detecta "batotas" para manter Autopilot ligado

Em simultâneo com a expansão do modo FSD para todos os condutores (nos EUA), a Tesla começa a dificultar o abuso do Autopilot com detecção de algumas das batotas mais habituais.

O modo Autopilot dos Tesla (não confundir com o modo FSD de condução autónoma) é o sistema de assistência da marca que, oficialmente, obriga a que os utilizadores mantenham a atenção na estrada e as mãos no volante. No caso do condutor tirar as mãos por mais de alguns segundos, o carro começa a emitir alertas visuais e sonoros, em nível crescente. Em resultado disso, e especialmente para condução em auto-estrada, há muitos utilizadores que procuram métodos alternativos para enganar o Autopilot, para que se possa manter em funcionamento sem necessidade de manter as mãos no volante.

Algumas marcas têm sensores de presença das mãos no volante, mas no caso dos Tesla a detecção é feita através da aplicação de um nível de força no volante, que pode ser facilmente enganado com a aplicação de um pequeno peso (não que os outros sistemas mais complexos resultem - há carros onde bastava colocar uma laranja presa no volante!) Mas agora parece que a própria Tesla vai começar a prestar mais atenção a estes casos.
A mais recente actualização vem com uma alteração que visa detectar este tipo de dispositivos, provocando a desactivação do modo Autopilot no caso de serem detectados.

Quando o Autopilot é desactivado desta forma, os utilizadores não o poderão reactivar até terem parado o carro - tal como acontece no caso de terem retirado as mãos do volante e ignorado todos os avisos.

Se não se pode censurar a Tesla por tentar garantir que os clientes seguem as regras de utilização do Autopilot, já se sabe que isto irá apenas resultar na criação de dispositivos mais complexos capazes de continuar a enganar os sistemas de detecção da Tesla.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]