2022/12/19

Apple expande histórico do AFib a mais países

Com a chegada do watchOS 9.2, a Apple passa a guardar o histórico das medições AFib lidas pelo Apple Watch em mais países.

Entre as muitas medições que o Apple Watch faz do utilizador, está um valor relacionado com a Fibrilação Atrial - irregularidades no batimento cardíaco. Estranhamente, e talvez por imposição das regras relacionadas com os dispositivos médicos, este era um valor que não era guardado no histórico dos dados no Apple Health. Essa funcionalidade foi anunciada no MWC 2022, esperando-se que fosse algo apenas para os EUA, mas felizmente irá abranger todo o mundo.

Com o watchOS 9.2, a lista de países com acesso ao histórico AFib passa a ser praticamente todo o mundo.

No entanto a Apple refere que para se activar esta funcionalidade são necessárias as seguintes condições:
  • Ter sido diagnosticado com AFib por um médico
  • Utilizar um iPhone e Apple Watch actualizados
  • Utilizar o Apple Watch pelo menos 12 horas por dia, 5 dias por semana, para obter dados válidos
  • Detecção de frequência cardíaca e detecção de pulso activadas no Apple Watch
  • O AFib History não se destina a pessoas com menos de 22 anos de idade

O papel dos wearables a nível da monitorização contínua, e a longo prazo, dos parâmetros de saúde dos utilizadores é algo que tem um enorme potencial transformador a nível dos cuidados de saúde. Não faltam exemplos de pessoas que descobriram problemas que nem sabiam que tinham devido a esta monitorização.

Sem comentários:

Enviar um comentário (problemas a comentar?)

[pub]