2023/01/22

Novos podcasts caíram 80% entre 2020 e 2022

Depois do boom causado pela pandemia Covid-19, os novos podcasts têm sofrido uma quebra abrupta, ficando até abaixo dos valores pré-pandemia.

O período de confinamento fez explodir o número de novos podcasts (entre outras coisas, como a popularização das videochamadas e videoconferências), mas parece que agora os podcasts estão a passar pelo mesmo fenómeno que se fez sentir nos blogs - em que depois de uma fase crescimento substancial, em que "todas as pessoas" achavam que seria uma boa ideia ter o seu próprio blog, bastaram alguns meses para se começar a registar um decréscimo, à medida que iam descobrindo que a tarefa não seria tão simples quanto pensavam inicialmente.

De acordo com as estatísticas de podcasts, depois de um crescimento gradual ao longo de uma década, que culminou com o lançamento de um milhão de novos podcasts em 2020, assistimos agora a uma queda abrupta de cerca de 80%, para cerca de 220 mil podcasts em 2022.
Este é um número idêntico ao que se tinha tido em 2018, e que fica abaixo dos 337 mil novos podcasts que se estrearam em 2019, ainda em fase de pré-pandemia.

Ainda assim, apesar da redução de novos podcasts, os que permanecem continuam a investir nos conteúdos, com 2022 a registar 26.1 milhões de novos episódios face aos 18.1 milhões que se tiveram em 2019.

Ao estilo de um blog, ou canal de YouTube, ou página de Instagram, ou qualquer coisa nova criada de raiz, também o processo de um podcast inteiramente original é uma tarefa árdua, que poderá demorar meses (ou até anos) a conquistar a sua audiência. Não é definitivamente algo para quem espera obter o sucesso de um dia para o outro.

1 comentário:

  1. Uma das queixas de quem produz os podcasts é que não consegue rentabilizar o seu investimento nas plataformas comuns porque geralmente é de acesso gratuito e não tem publicidade, ou mesmo que tenha publicidade os criadores não recebem nada. Conheço pelo menos um podcast onde pedem explicitamente para as pessoas irem para o Youtube porque lá ao menos a pessoa leva com publicidade e pode ainda aderir (pagando) dando dinheiro aos criadores do conteúdo.

    ResponderEliminar

[pub]