2023/01/25

Paris vai votar proibição das trotinetes eléctricas

Depois de uma forte aposta nos serviços de micromobilidade das trotinetes eléctricas, Paris vai decidir se as mantém ou se as proíbe por completo.

A população parisiense vai poder votar se quer que as trotinetes eléctricas permaneçam na cidade ou sejam proibidas, numa decisão que poderá fazer com que outras cidades europeias sigam o exemplo.

Inicialmente vistas como uma solução para o problema do tráfego automóvel, os serviços das trotinetes eléctricas tem gerado bastante polémica devido às consequências indesejadas. O aumento dos acidentes com peões - incluindo um caso trágico da morte de um peão em 2021, depois de ser atingido por uma trotinete que seguia a alta-velocidade no passeio - tem sido um dos pontos críticos, que já levou à redução da velocidade máxima de circulação de 25 km/h para 20 km/h nalgumas cidades, como Lisboa.
Acima de tudo, penso que o maior problema não são as trotinetes em si, mas sim o facto de espelharem a falta de civismo dos seus utilizadores. Um fenómeno que não é exclusivo das trotinetes e se faz sentir também nos condutores de automóveis, de motociclos, entre os ciclistas, e também entre os próprios peões. E esse, infelizmente, é um problema que permanecerá independentemente da decisão que for tomada quanto ao futuro das trotinetes de aluguer.

7 comentários:

  1. Portugal pode seguir o mesmo caminho. A semana passada houve un partido que já pediu para se votar numa lei idêntica, usando Paris como referência

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim porque a maioria nos partidos denotam ser inteligentes e até agirem com boas intenções...
      90% dos partidos agora são populistas

      Eliminar
  2. Muito bem!!
    Por cá também devia haver voto pois esta malta não respeita nada. É como as "bikes"...regras de trânsito tá quieto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já os condutores dos veiculos motorizados são tão cumpridores que os resultados da sinistralidade rodoviária são o que são... :D

      Eliminar
  3. Em vez de proibir se regulassem o seu uso faziam melhor. Aqui por Bruxelas usam as faixas das bicicletas e a velocidade está limitada a 20km/h e mesmo assim são mais rápidas que carros e transportes públicos para deslocações até 20 minutos de distância de automóvel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente. Ou seja, querem proibir um meio de transporte limpo, pequeno e eléctrico porque... não tem ou não sabem aplicar regras?!?

      Na Alemanha e Bélgica e Espanha as regras são simples e parecidas:
      - 20 a 25 kmh máximo
      - só podem andar em caminhos de bicicletas ou mesmas condições que bicicletas
      - não podem ir em sentido contrário ao trânsito; não podem andar em passeios ou só podem ir a 5kmh em zonas peatonais
      - na Alemanha exigem matrícula e seguro para se acontecer algo ou infracção saberem a quem cobrar os danos ou multa.

      Eu quando trabalho perto não uso carro, vou na trotinete e é excelente.

      É quase o mesmo que querem proibir carros porque os condutores não cumprem ou não existem regras...

      Eliminar
  4. Em Portugal há cidades em que não é fácil, temos desníveis bastante acentuados, e um pouco mais de civismo não se perdia nada.
    Eu moro perto do trabalho mas tenho um desnível grande que para um dos lados consigo ir na minha Xiaomi Pro, mas na volta mais de metade do caminho tenho de vir a empurrar a trotinete.

    ResponderEliminar

[pub]